Tecendo Redes – A Rede de Museus do Sul da Bahia encontra a Rede de Educadores em Museus da Bahia

A Rede de Educadores em Museus da Bahia, em parceria com a Rede de Museus e Pontos de Memória do Sul da Bahia, convida para o Tecendo Redes – A Rede de Museus do Sul da Bahia encontra a Rede de Educadores em Museus da Bahia.

Integrando a programação nacional da 11ª Primavera de Museus: museus e suas memórias, este encontro, a se realizar em 15 de setembro, tem como objetivo levar as reflexões propostas e realizadas pela REM-BA para outras cidades do estado. A REM-BA tem articuladores em diversas cidades, incluindo Ilhéus, cidade que sediará o encontro, mas nunca realizou nenhuma reunião oficial fora de Salvador.

A REM-BA deseja  dialogar cada vez mais com outros educadores que queiram discutir sobre Educação Museal.

Venha fazer parte dessa Rede!

 Inscrições: rem.bahia2010@gmail.com

O II Encontro da Rede de Educadores de Museus – REM SP acontecerá 28 e 29 de agosto

O II Encontro da Rede de Educadores de Museus – REM SP se realizará nos dias 28 e 29 de agosto de 2017, por meio de uma parceria com o SESC/SP, e será mais uma oportunidade para discussão sobre os principais temas de interesse da área, fortalecendo os profissionais que atuam como educadores e mediadores de museus e instituições culturais, ampliando as possibilidades de troca por meio da Rede. Para este ano o tema será “Rede de Redes – Diálogos e perspectivas das Redes de Educadores de Museus no Brasil”.

Para conferir a programação e maiores informações sobre o evento clique aqui.

 

Museu de Ideias: a educação em debate

Encontro organizado pelos setores educativos do Museu de Astronomia e Ciências Afins (MAST), do Museu Casa de Rui Barbosa (MCRB/FCRB), dos Museus Castro Maya (MCM), do Museu Nacional (MN) e do Museu da Vida (MV) será realizado no campus da Fiocruz, no Rio de Janeiro, no dia 12 de julho e abordará educação museal!

A Política Nacional de Educação Museal é aprovada no 7ºFNM

Os profissionais de educação museal tem muito a comemorar, o documento que oficializa os princípios e diretrizes orientadores para a Política Nacional de Educação Museal foi finalizado e aprovado durante o 7º Fórum Nacional de Museus (FNM), realizado entre os dias 30 de maio e 4 de junho em Porto Alegre (RS).

Após dois dias de trabalho no 2º Encontro do Programa Nacional de Educação Museal, mais de 50 representantes da área deram conclusão ao texto norteador da nova política pública voltada ao campo museal brasileiro – construído de forma colaborativa num processo que incluiu consulta pública através de plataforma virtual, aberta em 2012, e a realização de 23 encontros regionais.

O documento traz cinco princípios aprovados no 1º Encontro do PNEM em 2014 (Belém/PA), além de um conjunto de diretrizes distribuídas em três eixos temáticos: Gestão; Profissionais, Formação e Pesquisa; e Museus e Sociedade.

“O processo que culminou com esta conquista mostra a capacidade de trabalho articulado entre servidores do Ibram e profissionais que atuam com educação em museus”, avalia a coordenadora de Museologia Social e Educação do Ibram, Cinthia Oliveira. “Houve continuidade e crescimento da mobilização em torno deste tema, com a criação de diversas redes, o que será essencial para pôr esta política em prática”, completa.

Carta de Porto Alegre – Também como resultado do encontro, os educadores museais e demais participantes elaboraram a Carta de Porto Alegre, lida na plenária final do 7º FNM, que aponta passos subsequentes necessários ao desenvolvimento da Política Nacional de Educação Museal.

O próximo passo agora é submeter o documento da Política para a leitura da diretoria colegiada do Ibram e posteriormente encaminhado aos Sistemas Estaduais de Museus.

Acesse o documento final da Política Nacional de Educação Museal  e nos ajude em sua divulgação nos quatro cantos do País!

Veja algumas fotos do 2º Encontro Nacional do PNEM.

Documento final da PNEM será aprovado no Fórum Nacional de Museus

O Documento Final da Política Nacional de Educação Museal será submetido à aprovação no 2º Encontro Nacional do Programa Nacional de Educação Museal – PNEM, que ocorrerá nos dias 2 e 3 de junho de 2017, no âmbito do Fórum Nacional de Museus. Esse documento foi elaborado a partir das propostas coletadas nos 23 Encontros Regionais do PNEM, que aconteceram em 2014 (veja aqui o Formulário completo com todas as propostas). Em virtude do grande número de contribuições, com centenas de propostas de 13 unidades da federação, foi preciso realizar uma força tarefa para sua sistematização, elaborada pela Equipe do PNEM em parceria com a consultora Luciana Martins.

Uma primeira sistematização das propostas oriundas de consulta pública já havia sido feita para elaboração do Documento Preliminar do PNEM. Na ocasião, os 9 grupos de trabalho do Blog do PNEM foram transformados em 10, incluindo o tema da Comunicação. Esse material serviu de base para o debate dos Encontros Regionais presenciais, nos quais foram sugeridas alterações nas diretrizes e coletadas novas propostas de estratégias e ações.

No 1º Encontro Nacional do PNEM, realizado no 7º Fórum Nacional de Museus (Belém-PA, 2014) foram definidos os Princípios da Educação Museal, a partir do conteúdo proposto no Grupo de Trabalho de Perspectivas Conceituais. Esse ano, em Porto Alegre, o documento final da Política contará com esses princípios norteadores e suas diretrizes. Posteriormente ao Fórum, a ideia é lançar o Caderno da Política Nacional de Educação Museal, contendo o histórico desse processo, textos norteadores e conceituais da Educação Museal e toda a memória de propostas coletadas, incluindo todas estratégias e ações, para consulta e também para ser usada como ferramenta de gestão e reivindicação da área.

Após um amplo estudo, viu-se a necessidade de ter um documento final da PNEM sintético e preciso que servisse de subsídio para profissionais atuantes na área da educação museal. Um documento muito extenso poderia abarcar uma demanda mais completa e complexa da área, mas, ao mesmo tempo, perderia o foco no que seriam as principais reivindicações do campo. Considerou-se também que as estratégias e ações propostas serão contextualizadas de acordo com a realidade de cada região, instituição e processo nos quais terão as diretrizes da Política como orientadoras.

Apresentamos, assim, uma Proposta de Documento Final a ser debatida e aprovada no 2º Encontro Nacional do PNEM. Esta proposta contou com aglutinações, supressões e complementações às diretrizes originais àquelas sugeridas durante os Encontro Regionais. As diretrizes foram reorganizadas em 3 eixos temáticos:

  1. Gestão;
  2. Profissionais, formação e pesquisa;
  3. Museus e sociedade.

Durante o Encontro teremos um momento para que cada um desses grupos se debrucem sobre as diretrizes apresentadas e, ao final, todos possam validar a síntese desse grande processo de participação que contou com centenas de envolvidos.

Documentos para consulta:

2º Encontro Nacional do PNEM acontecerá em junho no Fórum Nacional de Museus

Nos últimos cinco anos, educadores e outros profissionais de museus estiveram envolvidos na construção coletiva de diretrizes para a o fortalecimento das práticas educacionais em museus e processos museais – que viria a constituir o Programa Nacional de Educação Museal (PNEM).

Começamos com uma consulta pública virtual por meio de fóruns de discussão realizados no Blog do PNEM. Foram quatro meses de debate onde foram apresentadas várias propostas pelos mais de 700 participantes cadastrados.

A partir de então, tivemos muito trabalho, muitos encontros, vimos algumas Redes de Educadores em Museus sendo formadas e a educação museal sendo discutida nos quatro cantos do país!

Depois de 23 Encontros Regionais realizados, nos reunimos todos em novembro de 2014, na cidade de Belém (PA) para o 1º Encontro Nacional do Programa Nacional de Educação Museal, no âmbito do 6º Fórum Nacional de Museus. Nele foi aprovada a Carta de Belém, que definiu os princípios norteadores para uma política pública voltada à Educação Museal.

Agora é a hora de voltarmos a nos reunir, incluindo todos que se empenharam nessa jornada e novos entusiastas a fortalecer a educação museal do Brasil. A discussão será retomada no 7º Fórum Nacional de Museus (FNM), quando será realizado o 2º Encontro Nacional do PNEM.

O encontro vai acontecer nos dias 2 e 3 de junho no âmbito dos Grupos de Trabalho do 7º FNM, conforme programação, e irá definir o documento final com as diretrizes orientadoras da educação museal.

1º Encontro Nacional do PNEM

Sobre o Fórum Nacional de Museus

O Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) vinculado ao Ministério da Cultura e responsável pelas políticas públicas para o setor no Brasil, realiza periodicamente o Fórum Nacional de Museus (FNM), que tem por objetivo refletir, avaliar e delinear diretrizes para a Política Nacional de Museus.

O 7º Fórum Nacional de Museus vai acontecer entre os dias 30 de maio e 4 de junho em Porto Alegre (RS) e traz como tema a “A Recomendação da Unesco sobre a Proteção e Promoção de Museus e Coleções” (conheça o documento da recomendação).

A recomendação, aprovada em 2015, passa a ser um pilar para as políticas públicas de museus para as próximas décadas, estabelecendo diretrizes para o fortalecimento das práticas existentes em museus, para a preservação, comunicação e promoção das coleções, e para o aprimoramento das funções sociais dos museus, em acolhimento aos urgentes desafios contemporâneos.

O 7º FNM representa ocasião para reunir os diversos atores do setor museal em espaço de intercâmbio de experiências entre comunidade museológica, sociedade civil, museus e órgãos de gestão museológica, promovendo diálogos por meio dos diferentes ambientes de debates que compõem a programação oficial do evento, a saber: conferências, painéis, minicursos, grupos de trabalho e mostras de trabalhos acadêmicos.

Curso de Especialização em Educação Museal forma sua primeira turma

Chegamos ao final da primeira turma do Curso de Pós Graduação Especialização em Educação Museal, curso realizado por meio de parceria técnica entre os Museus Castro Maya/Chácara do Céu e o Museu da República, representado pelo Instituto Brasileiro de Museus (IBRAM) e o Instituto Superior de Educação do Rio de Janeiro (ISERJ), via Fundação de Apoio à Escola Técnica (FAETEC). O Curso, pioneiro neste nível de ensino no país, tem como objetivo preencher uma lacuna na formação dos profissionais educadores em museus e centros culturais do País.

Ele tem a proposta de que instituições de cultura e de ensino ajam em conjunto na construção de uma ideia de educação que leve em conta uma Formação Integral. Abrangendo instituições públicas e promovendo uma visão de ensino inovadora, resgatando o ideário e reafirmando as convicções de Anísio Teixeira e de tantos outros educadores que inspirados por ações educacionais exemplares como as desenvolvidas pelo histórico Instituto de Educação e também por muitos museus pelo Brasil a fora têm colaborado para promover uma educação de qualidade, que priorize a fruição cultural e que democratize seu acesso a todos.

A partir do dia 19 de março de 2016, cerca de 30 alunos defenderão seus Artigos de Conclusão, com temas de grande expressividade para o campo da Educação Museal, número de alunos bastante significativo para um Curso de Especialização em Educação.

Serão apresentadas pesquisas que perpassam pela educação infantil; teatro; artes; acessibilidade; público com transtorno mental; turmas de Jovens e adultos (EJA); vandalismo e patrimônio; relação museu e escola; relações étnico-raciais; historiografia da educação de museus e centros culturais como: Museu de Arte Sacra de Paraty, Museu Histórico Nacional, Museu Imperial, Museu da Vida, Centro Cultural Banco do Brasil, Museu Vivo do São Bento, Museu da Maré, Palácio Tiradentes, Teatro Municipal, além de debates políticos e conceituais do campo científico, em especial sobre a Política Nacional de Educação Museal (PNEM)/IBRAM. Enfim, uma gama variada de temas que vão além do momento que vivemos culturalmente; essa diversidade demonstra a riqueza no campo científico e quanto ainda pode ser feito através de pesquisas pela Educação, Patrimônio, Cultura e pelos nossos Museus.

As apresentações serão abertas ao público e realizadas na sala 300, do Instituto Superior de Educação do Rio de Janeiro, localizado na Rua Mariz e Barros, 273 – Praça da Bandeira – Rio de Janeiro – RJ. 

Confira o cronograma de defesa dos trabalhos aqui.

 

Guia “Proyectos educativos y culturales en museos”

Recentemente, o Ibermuseus divulgou através de seu site o guia Proyectos educativos y culturales en museos, uma ferramenta básica de apoio ao planejamento nos museus. O guia foi desenvolvido por um grupo de trabalho integrado por diversos profissionais  do Laboratorio Permanente de Público de Museos, vinculado ao Ministerio de Educación, Cultura y Deporte do governo espanhol.

 

 

Inscrições abertas para curso de especialização para quem atua em museus e centros de ciências

Com 20 vagas, o curso de Especialização em Divulgação da Ciência, da Tecnologia e da Saúde, promovido pela Casa de Oswaldo Cruz (COC), está com inscrições abertas. O objetivo é formar especialistas que possam fazer a mediação entre a ciência, a tecnologia e a sociedade, tanto no campo profissional prático quanto no de pesquisa científica. Desenvolvido por uma equipe multiprofissional, é destinado a museólogos, jornalistas, cientistas, educadores, sociólogos, produtores culturais, professores de ciências e outros profissionais. Os interessados podem ser inscrever até 29 de janeiro, mediante o pagamento de taxa de R$ 50. Não será cobrada mensalidade dos estudantes. As aulas terão início em 7 de março.

Acesse:
Chamada pública
Inscrições

Com 360 horas presenciais, o curso é constituído por cinco módulos, dos quais dois dedicados a temas que discutem os aspectos históricos, as linguagens e os veículos utilizados na divulgação da ciência, da tecnologia e da saúde no Brasil, bem como uma introdução sobre as ferramentas e técnicas de avaliação e estudos de audiência, usados nas áreas de educação não-formal e divulgação da ciência, da tecnologia e da saúde. No terceiro módulo, há disciplinas específicas; o quarto, uma série de seminários, abordando assuntos atuais, bem como sobre temas relevantes da divulgação da ciência, da tecnologia e da saúde. O último módulo é o Trabalho de Conclusão do Curso.

As aulas serão ministradas na Oficina-Escola de Manguinhos às segundas e quartas-feiras, das 9h às 17h. Mas, o aluno deve estar preparado para atividades externas em instituições parceiras, entre as quais o Museu de Astronomia e Ciências Afins (Mast) e o Instituto de Pesquisas do Jardim Botânico do Rio de Janeiro.

Fonte: Fiocruz

DO PALÁCIO AO MUSEU: A TRAJETÓRIA PEDAGÓGICA DO MUSEU DA REPÚBLICA

Na próxima segunda-feira, dia 16/11/2015, às 14h00, será realizado o lançamento do livro “Do Palácio ao Museu” no Museu da República, Rio de Janeiro, em comemoração aos 55 anos do museu. A publicação terá versão impressa e E-book.

O livro é fruto da pesquisa de Pós-doutorado em Educação na PUC-RJ de Kátia Frecheiras, pesquisadora do Museu da República/IBRAM e coordenadora do GT de Formação, Capacitação e Qualificação aqui do PNEM! Frecheiras também é coordenadora e docente do Curso de Pós-graduação em Educação Museal (Ibram/FAETEC), além de ser integrante do Comitê Gestor da REM-RJ.

Para mais informações, acesse aqui a programação especial de aniversário do Museu da República!