Rede de Educadores em Museus é criada no Maranhão

No dia 09 de fevereiro de 2015 foi oficialmente criada a Rede de Educadores em Museus do Maranhão – REM/MA. A reunião contou com a presença de representantes diversos de museus, centros culturais, pontos de memória e universidades e ocorreu no auditório do Palácio Cristo Rei na cidade de São Luís.

A pauta foi a discussão dos objetivos e funcionamento da REM/MA, além da definição de 7 articuladores provisórios que conduzirão a rede até o processo de eleição. Estes são: Liz Renata Dias, educadora do Museu Casa Histórica de Alcântara, Carlos André Cunha, diretor e educador do Memorial Cristo Rei, Hélder Bello de Mello, museólogo da Universidade Federal do Maranhão, José do Nascimento de Almeida, representante dos pontos de memória do estado,

Eliane Gaspar Leite, representante do Centro de Pesquisa de História Natural e Arqueologia do Maranhão, Dayse Nângela S. da Silva, representante da Casa do Maranhão e Maria Iraci Soares Monteiro, diretora do Museu da Igreja do Carmo. A 2ª reunião, agendada no dia 13 de abril será para a elaboração das fichas de diagnóstico das visitas técnicas que serão realizadas nos museus.

Para entrar em contato com a rede e saber mais acesse:

Blog: http://www.remmaranhao.blogspot.com.br/
E-mail: rem-maranhao@hotmail.com

Sistema Estadual de Museus – SP discute conceitos da educação em museus

Em 18 de março (quarta-feira), o site do Sistema Estadual de Museus (SISEM-SP), instância ligada à Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, disponibilizará um novo conteúdo ao público: o documento “Conceitos-chave da Educação em Museus”. O texto é fruto do trabalho realizado ao longo de 2013 e 2014 pelo Comitê Educativo, composto por coordenadores e profissionais das equipes dos núcleos educativos dos museus da Secretaria da Cultura e da equipe técnica da Unidade Preservação ao Patrimônio Museológico.

A perspectiva é que, a partir da ampla divulgação do documento, principalmente por meio do fórum virtual no portal do SISEM-SP (em HTTP://www.sisemsp.org.br), sejam recebidas contribuições de profissionais de museus e instituições culturais do Estado de São Paulo e do país, para dialogar com as referências já trabalhadas e em permanente construção, considerando-se os desafios da práxis educativa na relação do museu com diferentes públicos.

A divulgação do documento também será feita por meio das redes sociais, do Centro de Referência de Educação em Museus do Museu da Língua Portuguesa e do “Museu para Todos”, da Pinacoteca do Estado, convidando para a participação no fórum virtual no portal do SISEM-SP.

As contribuições serão recebidas pelos integrantes do Comitê Educativo no intuito de colher subsídios que possam aprimorar as definições sobre esses termos. Todo esse processo de discussão aberta e os seus resultados farão parte de uma mesa dedicada ao tema da educação em instituições museológicas no 7º Encontro Paulista de Museus, a ser realizado nos dias 24, 25 e 26 de junho. 

Texto extraído do site: www.sisemsp.org.br

A caminhada do PNEM

Tudo começou com a Carta de Petrópolis, um documento resultante do 1º Encontro de educadores dos Museus do Ibram, realizado em junho de 2010. As demandas explícitas nesta Carta, juntamente com outros marcos estruturantes e legais dos campos cultural e museal brasileiro deram o pontapé inicial para criação de um Programa Nacional de Educação Museal.

Dessa forma, a metodologia de construção do PNEM contou com a consulta pública e foi realizadas em 3 etapas, conforme o gráfico abaixo:

 

Ao longo dos últimos anos, coordenadores de GT, articuladores, membros de REMs, educadores e outros profissionais de museus se reuniram para discutir questões relacionadas à educação museal, focados nos 10 eixos temáticos propostos pelo PNEM.

Começamos com uma consulta pública virtual por meio de fóruns de discussão realizados no Blog do PNEM (etapa 1). Foram 4 meses de debate – de dezembro de 2012 a abril de 2013 -, onde foram apresentadas várias propostas pelos mais de 700 participantes cadastrados no Blog. O debate foi tão produtivo que a partir dele pudemos traçar as propostas de diretrizes, estratégias e ações do Programa. Assim, em 20 de janeiro de 2014 foi lançado o Documento Preliminar do PNEM, fruto de todo este debate público.

A partir de então, tivemos muito trabalho, muitos encontros, vimos algumas REMs sendo formadas e a educação museal sendo discutida nos quatro cantos de nosso país!

Em março de 2014, o Rio de Janeiro deu o pontapé nos Encontros Regionais (etapa 2). Ao todo foram realizados 23 Encontros Regionais, que ocorreram entre os meses de março a outubro em vários estados brasileiros. Tais encontros reuniram professores, profissionais de museus, estudantes de museologia e demais interessados em educação museal. O objetivo central desses encontros foi discutir o Documento Preliminar do Programa Nacional de Educação Museal e inserir novas propostas e adendos às suas diretrizes, estratégias e ações. Recebemos contribuições muito bacanas e pertinentes em todos os encontros realizados!

Depois de tantos encontros e muitos debates, nos reunimos todos em novembro, na cidade de Belém/PA.  Realizamos, no âmbito do 6º Fórum Nacional de Museus, o Encontro Nacional do Programa Nacional de Educação Museal (etapa 3). Na tarde do dia 24/11/2014 e na manhã do dia 25/11/2014 reunimos cerca de 50 pessoas dispostas a definir os princípios norteadores de uma futura Política Nacional de Educação Museal. O foco da discussão foi o GT Perspectivas Conceituais e todos os adendos feitos a este eixo temático durante os encontros presenciais. Orientados pelo coordenador deste GT, Ozias de Jesus Soares, todos os participantes reunidos em plenária puderam discutir, reescrever e votar a redação final de cada princípio. Para além da definição dos princípios norteadores, o Encontro Nacional do PNEM foi um excelente momento de reunir a equipe da Coordenação de Museologia Social e Educação do Ibram, os coordenadores de GT, educadores de museus, representantes de REMs de vários estados, estudantes e diretores de museus.

Encontro Nacional em Belém/PA

Fechamos o ano de 2014 muito felizes com tantas conquistas! Os Encontros Regionais estimularam a criação de novas Redes de Educadores de Museus, a exemplo do Pará, Maranhão e São Paulo e dinamizaram algumas outras que estavam desarticuladas. Esse é um dos nossos maiores ganhos! É muito bom ver o PNEM sendo debatido nacionalmente e as REMs contribuindo cada vez mais nesta construção. As conquistas são coletivas e agradecemos a cada um que se empenhou em discutir, participar, organizar encontros e construir, de forma dialogada e participativa, o Programa Nacional de Educação Museal.

Ibram abre inscrições para atividades durante a Semana de Museus 2015

Museus para uma sociedade sustentável: esse é o mote para a 13ª edição da Semana de Museus, que acontecerá em todo o Brasil entre os dias 18 e 24 de maio de 2015.

As inscrições de atividades para museus e entidades culturais de todo o país estão abertas até o dia 22 de fevereiro na página do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) – autarquia federal vinculada ao Ministério da Cultura (MinC).

A partir do tema escolhido anualmente pelo Conselho Internacional de Museus (Icom), para comemorar o Dia Internacional de Museus (18 de maio), o Ibram coordena uma programação dedicada a celebrar a data, reunindo um leque diversificado de atividades.

Em 2014, por exemplo, 1.337 instituições realizam mais de quatro mil ações sob o tema Museus: coleções criam conexões, entre os dias 12 e 18 de maio. A realização das atividades a cada ano fica sob responsabilidade da instituição que as inscrever, bem como a viabilização para que ocorram.

Ao Ibram cabe divulgar a programação nacional da 13ª Semana de Museus, além de produzir e distribuir a versão impressa do Guia de Programação nacional a todas as entidades participantes e disponibilizar em seu sítio web uma versão digital para acesso do público.

Dúvidas sobre a inscrição de atividades ou outras questões sobre a 13ª Semana de Museus devem ser enviadas para o endereço eletrônico semana@museus.gov.br.

Saiba mais.

Texto: Ascom/Ibram
Foto: Divulgação Casa da Hera

Encontro Nacional do PNEM aprova Carta de Belém

Coordenadores de GTs do PNEM

Nos dias 24 e 25 de novembro de 2014 aconteceu o Encontro Nacional do Programa Nacional de Educação Museal-PNEM no Hangar em Belém-PA, durante o 6º Fórum Nacional de Museus. Com cerca 50 pessoas em cada dia, o encontro teve como objetivo definir os princípios e parâmetros para a criação e implementação da Política Nacional de Educação Museal.

Como resultado do Encontro foi aprovada a Carta de Belém, que afirma cinco princípios fundamentais da Educação Museal que deve nortear a Política. Além disso, reivindica a realização do II Encontro Nacional do PNEM a ser realizado no segundo semestre de 2015, para que se aprove as diretrizes e estratégias da Política Nacional de Educação Museal.

O encontro foi um importante marco para a Educação Museal no País, ressaltando que a consulta pública para a construção do PNEM é uma iniciativa pioneira no campo e fundamental para o fortalecimento e democratização do acesso à memória, à educação e à cultura.

Encontro Nacional do PNEM ocorrerá no Fórum Nacional de Museus em Belém (PA)

O 6º Fórum Nacional de Museus ocorrerá na cidade de Belém entre os dias 24 e 28 de novembro.

O Fórum Nacional de Museus é um espaço para o intercâmbio de experiências e conhecimentos entre a comunidade museológica, sociedade civil, museus e órgãos de gestão museológica federais, estaduais e municipais. Com o tema Museus Criativos, a programação incluirá conferências, painéis, minicursos, apresentações de Comunicações Coordenadas, grupos de trabalho temáticos, reuniões de redes e de sistemas de museus, além de programação paralela que visa valorizar a cultura local.

Dentre a vasta programação, está confirmado o Encontro Nacional do Programa Nacional de Educação Museal (PNEM) que tem como objetivo promover a síntese dos encontros regionais ocorridos ao longo de 2014 e discussão dos encaminhamentos futuros do programa. Será uma oportunidade de reunir os Coordenadores dos Eixos Temáticos do PNEM, os representantes das Redes de Educadores de Museus,  articuladores do Programa e demais interessados em colaborar com as diretrizes que nortearão o campo de educação em museus.

Encontro Nacional do PNEM ocorrerá nos dias 24/11 (manhã) e 25/11 (tarde). Veja o convite abaixo para mais detalhes sobre a programação.

Para maiores informações: pnem@museus.gov.br

Confira  as diretrizes com as contribuições dos encontros regionais, que ocorreram em todo o Brasil ao longo do ano. Recomendamos a leitura prévia do material para que possamos realizar nosso trabalho da melhor maneira possível.

“Tertúlia com educadores” no Museu Théo Brandão em Maceió

O Museu Théo Brandão de Antropologia e Folclore da Universidade Federal de Alagoas (Ufal) iniciou, em outubro, a “Tertúlia com educadores”. Com o objetivo de discutir a ação educativa em museus, a tertúlia é uma reunião, uma troca de experiências e propostas. As atividades são idealizadas e coordenadas pela professora Elizabeth Salgado de Souza, da Universidade Estadual de Santa Cruz, em Ilhéus (BA). Elizabeth explica que a “Tertúlia com educadores” é um encontro, no qual os participantes terão contato com a proposta de ação educativa em museus por meio da troca de ideias.

A segunda “Tertúlia com educadores” está prevista para o dia 8 de novembro, às 9 h. Mais informações pelo telefone (82) 3214-1713 e pelo email nucleomtb@gmail.com.

Prorrogado período para o envio de trabalhos para o 6º Fórum Nacional de Museus

A chamada pública para apresentação de trabalhos durante o 6º Fórum Nacional de Museus (FNM),  que se encerraria no domingo (28), foi prorrogada para o dia 5 de outubro. O FNM será realizado de 24 a 28 de novembro de 2014, na cidade de Belém (PA), com o tema Museus Criativos.

Para acessar a ficha de inscrição de trabalhos e para mais informações, clique aqui!

SISEM-SP abre inscrições para curso gratuito a distância para qualificação na área de museologia

Estão abertas as inscrições para o curso a distância destinado aos profissionais de museus. Realizado pela Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, por meio do Sistema Estadual de Museus (SISEM-SP) e da Associação Cultural de Apoio ao Museu Casa de Portinari (ACAM Portinari), o curso abordará o trabalho em museus buscando ser aplicável ao dia a dia. Entre os temas a serem abordados está o papel das instituições museológicas, a ética profissional, conservação de acervo, acolhimento de visitantes,  gestão e educação museal. O cadastro para concorrer à vaga deve ser feito até 18 de setembro de 2014, no site http://www.acamportinari.org/cursoead/.

Fundamentado no manual prático de como gerir museus do Icom (Conselho Internacional de Museus) e da Unesco (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura), o curso “Introdução ao Trabalho em Museus” tem o objetivo de auxiliar e qualificar os profissionais e dirigentes de instituições museológicas nas diversas frentes de trabalho desenvolvidas nos museus, com o objetivo de ampliar os diálogos, o uso de termos comuns e a atuação colaborativa.

O curso livre tem carga horária de 120 horas, distribuídas ao longo de 10 semanas. Nesta quarta edição do curso, haverá duas turmas simultâneas, totalizando 100 vagas gratuitas. As aulas começam em 29 de setembro de 2014.

Mais informações em:
http://www.acamportinari.org/cursoead/
(11)3339-8208

Inscrições para a especialização em Educação Museal vão até o dia 11/09

As inscrições para o Curso de Pós-Graduação Lato sensu em Educação Museal estão abertas. O curso é fruto de uma Cooperação Técnica entre os Museus Castro Maya e o Museu da República, ambos pertencentes ao Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), e a Fundação de Apoio à Escola Técnica (FAETEC), via Instituto Superior de Educação do Rio de Janeiro (ISERJ).

As aulas serão gratuitas e presenciais, oferecidas aos sábados, com início previsto para o segundo semestre do ano letivo de 2014. O curso terá a duração de 01 ano e 03 meses, totalizando 380 horas de carga horária final e será ministrado no Instituto Superior de Educação do Rio de Janeiro – ISERJ, bem como em museus pela cidade. Serão oferecidos um total de 45 vagas, sendo 15 destinadas a servidores, funcionários e alunos egressos dos cursos superiores do ISERJ, 15 destinadas aos educadores de museus com experiência comprovada e 15  para o público externo (ampla concorrência).

As inscrições podem ser feitas até o dia 11 de setembro e serão realizadas na secretaria acadêmica do ISERJ, situado na Rua Mariz e Barros, nº 273 – Praça da Bandeira – CEP: 20270-003, no município do Rio de Janeiro/RJ.

Contexto

A Educação Museal tem-se desenvolvido enquanto campo de atuação de educadores e pesquisadores no Brasil desde a fundação do primeiro setor educativo de museus em 1927, passando por uma grande intensificação nas décadas de 1970 e 1980 e chegando ao século XXI com grandes demandas e importantes contribuições à formação humana.

A ideia de um curso de especialização Lato sensu em Educação Museal surge para suprir uma necessidade de formação e qualificação dos profissionais da área, também apresentando-se como opção de prática profissional para educadores de diversas áreas do conhecimento.

No ano de 2014, em que se celebram os 134 anos do ISERJ e que se lançará a Política Nacional de Educação Museal, elaborada e promovida pelo IBRAM com a participação da sociedade civil, inaugura-se o curso que será o único neste nível de ensino no país e o primeiro criado na área da educação.

Ele tem a proposta de que instituições de cultura e de ensino ajam juntas na construção de uma ideia de educação que leve em conta uma Formação Integral, capaz de contemplar o desenvolvimento intelectual, profissional, artístico, científico e físico em uma formação humana completa.

Constituindo-se entre duas instituições públicas e promovendo uma visão de ensino inovadora, resgata o ideário e reafirma as convicções de Anísio Teixeira e de tantos outros educadores que inspirados por ações educacionais exemplares, como as desenvolvidas pelo histórico Instituto de Educação e também por muitos museus pelo Brasil a fora, têm colaborado para promover uma educação de qualidade, que priorize a democratização do acesso e a fruição cultural.

O Curso de Pós-graduação Lato sensu em Educação Museal

Buscando a excelência do ensino e a formação de qualidade para profissionais atuarem no campo da educação museal, este curso tem como princípios curriculares gerais o trabalho com a pluralidade cultural, social e política; a utilização e a compreensão das diferentes produções sociais e culturais na construção do conhecimento dos diferentes públicos recebidos por museus e centros culturais; o desenvolvimento da capacidade de comunicação e expressão em diferentes espaços culturais e a utilização dos recursos pedagógicos que viabilizem a aprendizagem dos diferentes públicos recebidos nessas instituições.

Conteúdo do Curso

Os conteúdos do curso foram divididos abrangendo os campos da Pedagogia e da Educação Museal, levando em consideração a demanda de profissionais que já atuam na área assim como aquelas de profissionais que desejam ingressar nela. Iniciando-se com o estudo da História da Educação em Museus no Brasil e no mundo, estabelece nexos com a história dos museus e do patrimônio no Ocidente. Além disso, o Curso também propiciará aos discentes, debates sobre os principais conceitos da área e com aquelas as quais se relaciona e sobre sua consolidação enquanto campo científico e área profissional.

Serão analisadas as perspectivas de pesquisa em educação em museus, o estudo sobre a conformação do campo das políticas públicas de educação museal no Brasil, relacionando-as brevemente com a legislação internacional da área. Por fim, no último módulo do Curso serão realizadas visitas técnicas e elaboração de propostas educativas em um módulo de prática em educação museal.

Acesse o edital.