Inventário das ações educativas

Home Fóruns Gestão Inventário das ações educativas

Este tópico contém 21 respostas, 16 vozes e foi atualizado pela última vez por Vera Regina Zavaglia Malta Campos Vera Regina Zavaglia Malta Campos 5 anos, 7 meses atrás.

7 posts - 16 de 22 (de 22 do total)
  • Autor
    Posts
  • 04/03/2013 em 13:06 #1027

    Olás!

    Trabalho num Museu pequeno cujo setor educativo está se estruturando e sistematizando suas ações agora, através da construção de um Plano de Ações Educativas (embora  há muito já atenda escolas e outros grupos). Estou aqui faz pouco tempo e desenvolver este Plano de Ação me fez entrar de cabeça nas discussões acerca da educação museal , inclusive e principalmente através do Blog do PNEM.

    Nosso “setor” aqui tem eu e mais um colega apenas, e passamos por vários dos desafios citados neste e noutros tópicos.

    Somos do interior de São Paulo e gostaria de aproveitar a fala de Ozias para perguntar como podemos nos interar no REM, e qual é a perspectiva para que haja um segundo encontro de educadores museais? Faço essas perguntar pois estamos aqui neste processo de amadurecimento das práticas educativas em museu e creio que precisamos procurar mais interações.

    Atenciosamente, Mariana

    08/03/2013 em 14:54 #1067

    Manoella Evora
    Subscriber

    Sim, Ozias, concordo. E acho que isso também facilitaria nosso trabalho dentro dos nossos museus.

    26/03/2013 em 13:36 #1121

    Lucas Cuba Martins
    Subscriber

    Prezados,

    Como estamos chegando ao final desta plataforma de debate, sugiro a consolidação dos pontos apresentados pelos colegas participantes, para que o coordenador deste GT possa submetê-los as  instancias superiores.

    Minha sugestão é criar uma política de registro das atividades, válida para todas as instituições, buscando:

     

    Documentar, inventariar e arquivar as atividades educativas. Garantindo acesso a essas informações, auxiliando no desenvolvimento de outras instituições/projetos e também da própria instituição.

    Vejo que em um primeiro momento essa política poderia ser discutida através de um blog, grupo de email ou algo assim até que uma publicação ou plataforma mais específica seja criada.

     

    Att;

    Lucas Cuba

     

     

     

    02/04/2013 em 23:17 #1178
    REM RJ
    REM RJ
    Subscriber

    Sobre a seguinte proposta, propomos um debate: Criação de um banco de dados nos moldes do SBM (sistema brasileiro de museus) exclusivo para as ações educativas, com formulários que sistematizem e ordenem o registro das ações e que esteja disponível para educadores e demais membros cadastrados na base, servindo de exemplo para o desenvolvimento de ações e fonte de pesquisas. (existe um banco relativo à educação escolar no endereço http://portaldoprofessor.mec.gov.br/);
    Inventariar todos os processos educativos (projetos, programas e atividades, realizados ou não) com o fim de contribuir para a construção da historiografia da educação museal brasileira;

     
    Propostas elaboradas em reuniões presenciais que contaram com a participação das seguintes instituições:
    Centro Cultural Banco do Brasil – Centro Cultural da Justiça Federal – Centro Cultural de Folclores e Cultura Popular – Instituto Moreira Sales – Memorial Getúlio Vargas – Fundação Casa de Rui Barbosa – Museu Casa da Hera – Museu Casa do Pontal – Museu da Chácara do Céu – Museu da Marinha – Museu da República – Museu da Vida – Museu de Arqueologia de Itaipu – Museu do Ingá – Museu do Meio Ambiente – Museu Histórico Nacional – Museu Nacional – Oi Futuro/Museu das Telecomunicações – Núcleo Experimental do MAM – Secretaria Municipal de Cultura do Rio de Janeiro

    03/04/2013 em 19:13 #1200
    Ozias Soares
    Ozias Soares
    Subscriber

    Mariana,

    A Rede de Educadores de Museus no Rio de Janeiro é um movimento autônomo que busca, sobretudo, fortalecer o campo da educação em museus, congregando diferentes profissionais e formações. Temos um blog (http://remrj.blogspot.com) que você pode fazer um cadastro e assim receber as atualizações. Já realizamos dois Encontros Nacionais e o IBRAM organizou um encontro institucional de educadores de museus em Petrópolis em 2010. Acho que podemos dialogar mais (ozias.soares@museus.gov.br) no sentido de continuar trocando ideias sobre a Rede, inclusive com a ajuda de outros profissionais aqui do Rio de Janeiro. Fico à disposiçao com todo prazer. Entendo que o fortalecimento das Redes seja um caminho com grande capilaridade, de base, multiprofissional e interdisciplinar que soma-se à elaboração do PNEM (e/ou mais adiante a construção de uma Política Nacional de Educação em Museus).

    04/04/2013 em 21:10 #1213

    Achei muito interessante sua sugestão Manoella, principalmente nos moldes em que reafirma o Ozias Soares, disponibilizar modelos de inventários das ações educativas nos facilitaria muito, não para que fizessemos todos iguais, mas, para que tivéssemos um nortedor no desenvovilmento e registro das nossas ações.

    05/04/2013 em 14:40 #1218

    Quanto as atividades de fomentar, programar e inventariar os Programas Educativos, acreditamos que é necessário que haja um estimulo em âmbito governamental para a capacitação  e qualificação dos profissionais de museus, através de cursos, manuais, treinamentos, e etc.

7 posts - 16 de 22 (de 22 do total)

O fórum ‘Gestão’ está fechado para novos tópicos e respostas.