MUSEU DE ARTE DE JOINVILLE LANÇA CATÁLOGO DIGITAL “CONEXÕES EDUCATIVAS”

No último mês de maio, o Museu de Arte de Joinville (MAJ) lançou o Catálogo Digital “Conexões Educativas”, produzido com recursos advindos do Prêmio Darcy Ribeiro, concedido pelo Instituto Brasileiro de Museus (Ibram).

O catálogo digital, desenvolvido a partir dos projetos educativos realizados pelo MAJ nos últimos anos, contribuirá para propagar publicamente as ações e projetos educativos do museu e os conhecimentos produzidos. Alcione Resin Ristau, especialista cultural e educadora do MAJ, ressalta que este material, textos, imagens e vídeos, foi todo elaborado pela equipe do museu.

Na ocasião, foram distribuídos 100 exemplares do Catálogo Digital à rede de ensino municipal de Joinville. Em breve, o “Conexões Educativas” também estará disponível para consulta online.

Colóquios Museológicos recebe o Ministro Juca Ferreira nesta terça (19)

Nesta terça-feira (19), o Ibram realiza a primeira edição dos Colóquios Museológicos, com o Ministro da Cultura, Juca Ferreira, que abordará o tema “Museus para todos”.  O evento acontece a partir das 15h30, na sede do Ibram, em Brasília, e terá transmissão ao vivo pela internet, através do endereço www.museus.gov.br.

Os Colóquios têm como proposta, dinamizar os espaços de eventos do Instituto, de forma que o Ibram passe a ser reconhecido também como um centro de estudos museológicos contemporâneos. A programação será permanente e contará sempre com a participação de convidados que irão abordar temas contemporâneos situados no campo de interesse dos museus.

 

Programa Ibermuseus lançará a VI edição do Prêmio Ibero-Americano de Educação e Museus

O edital será publicado em 18/5, Dia Internacional dos Museus. Nesta edição, serão premiados oito projetos que potencializem a capacidade educativa das instituições museológicas da região

Com o objetivo de reafirmar e ampliar a capacidade educacional dos museus e do patrimônio cultural como estratégias de transformação da realidade social, o Programa Ibermuseus lançará, no dia 18 de maio, a VI edição do Prêmio Ibero-Americano de Educação e Museus. Com a iniciativa, serão reconhecidos oito projetos educativos provenientes das instituições museológicas ibero-americanas[1].

O lançamento do Prêmio acontecerá no Dia Internacional dos Museus (data comemorativa estabelecida pelo Conselho Internacional de Museus – Icom).  Com esta simultaneidade, o Programa Ibermuseus celebra a importância dos museus no desenvolvimento sociocultural, e no fortalecimento dos direitos humanos e de uma cultura de paz, com o estímulo à aceitação da diversidade cultural e das distintas identidades que compõem a realidade ibero-americana.

As inscrições da VI edição estarão abertas de 18/5 a 18/6, podendo ser realizadas por meio da seção Convocatórias, do Portal Ibermuseus, onde os interessados também encontrarão o edital e demais informações sobre o Prêmio.

Categorias - O Prêmio Ibero-Americano de Educação e Museus premiará iniciativas que promovam o desenvolvimento pessoal e a coesão social, por meio de duas categorias: Categoria I – Projetos realizados ou em andamento; e Categoria II – Fomento a projetos em fase de elaboração e/ou planejamento. Para a primeira delas, serão outorgados três prêmios, e para a segunda, cinco, totalizando US$ 75 mil em prêmios. Além disso, serão concedidas menções honrosas aos primeiros 20 classificados.

Para concorrer, as instituições devem ter caráter cultural, educativo ou afim, além de estarem ligadas à administração pública (municipal, regional ou nacional) ou serem empresas privadas sem fins lucrativos.

Nas últimas cinco edições, o Programa Ibermuseus premiou 37 projetos educativos na Ibero-América, com um total de US$ 215 mil.

Ibermuseus – O Programa compreende os museus como instituições dinâmicas, vivas e de encontro intercultural; como espaços que trabalham com o poder da memória; como instâncias relevantes para o desenvolvimento das funções educativa e formativa; como ferramentas adequadas para estimular o respeito à diversidade cultural e natural e para valorizar os laços de coesão social das comunidades e a sua relação com o meio ambiente.

Sua atuação se destina a consolidar a Rede Ibero-Americana de Museus, formada pelos 22 países da comunidade ibero-americana, tendo como objetivos principais: fortalecer as políticas públicas dos países ibero-americanos; estabelecer mecanismos de intercâmbio, informação e difusão entre os museus; promover a formação e a capacitação de profissionais da área; criar mecanismos para ampliar a capacidade educativa dos museus; fomentar a circulação de acervos e exposições; promover a proteção e a gestão do patrimônio museológico; o fomento à pesquisa; e o estímulo do direito à memória das etnias e gêneros, de grupos e movimentos sociais, valorizando os diferentes tipos de museus.

Atualmente, o Programa Ibermuseus é presidido pelo Brasil, onde funciona sua Unidade Técnica, encarregada da execução das linhas de ação determinadas pelo Comitê Intergovernamental.

O Ibermuseus está vinculado à Secretaria Geral Ibero-americana (Segib) e conta com o apoio técnico da Organização dos Estados Ibero-Americanos (OEI) e do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram/MinC), além do suporte da Agência Espanhola de Cooperação Internacional para o Desenvolvimento (Aecid).

[1] Países que compõem a Comunidade Ibero-Americana: Andorra, Argentina, Brasil, Bolívia, Colômbia, Costa Rica, Cuba, Chile, Equador, Espanha, El Salvador, Guatemala, Honduras, Nicarágua, México, Panamá, Paraguai, Peru, Portugal, República Dominicana, Uruguai e Venezuela.

Fonte: http://www.ibermuseus.org/

Encontro sobre Ensino de História discute a atuação nos museus

Nos dias 18 a 21 de abril na UFMG em Belo Horizonte ocorre o seminário internacional sobre o ensino de História que por meio de conferências, mesas-redondas, minicursos, oficinas, grupos de discussão e de pesquisa apresentará o tema “questões socialmente vivas e o ensino de História”.

O público do encontro são professores de História da Educação Básica, pesquisadores do ensino de História, estudantes de pós-graduação e licenciandos que aproveitarão a semana para trocarem e debaterem suas experiências e produções nestes dois encontros: IX Encontro Nacional Perspectivas do Ensino de História e IV Encontro Internacional do Ensino de História – Questões Socialmente Vivas.

Um dos Grupo de Trabalho trabalhará o tema “Os museus e a formação da consciência histórica”, que apresenta esse texto norteador das discussões.

Para saber mais acesse: http://www.fae.ufmg.br/perspectivas2015/index.html

Evento da REM – SC

Convite REM/SC — 1º Encontro de 2015

A Rede de Educadores em Museus de Santa Catarina  (REM/SC) convida os profissionais de Museus, da Educação e áreas afins, bem como estudantes e interessados neste campo  de atuação, a participarem do primeiro encontro de 2015.

Data: 13 de abril (segunda-feira)
Horário: das 13h30min às 17h30min.
Local: Museu da Escola Catarinense (MESC) –  Rua Saldanha Marinho, 196,   Centro, Florianópolis/SC
Informações: remsc2010@gmail.com  /   (48) 9927-4601

Curso ‘Educação em Instituições Culturais’ tem início em Piracicaba (SP)

Começa na próxima sexta-feira (10/4), no Museu Prudente de Morais, em Piracicaba (SP), a segunda edição do curso “Educação em Instituições Culturais”, realizado pelo Sistema Estadual de Museus (SISEM-SP) e o Museu da Língua Portuguesa. A primeira palestra, que será aberta ao público, terá como tema “Educação em Museus” e abordará a importância da ação educativa em museus e a formação de um contexto colaborativo.

O programa também contará com estágio técnico sobre experiência no espaço museal e sistematização de conceitos (30/4), oficinas de “Educação Patrimonial” (8/5), “Atividades Educativas – Conceitos e Práticas” (29/5), “Jogos e Outras Formas de Mediação” (10/6) e “Materiais Educativos” (30/6), além da palestra “Estruturação de um Núcleo de Ações Educativas/Construção de Parcerias e Redes Colaborativas” (15/7).

De acordo com o diretor do Sistema Estadual de Museus, Davidson Kaseker, “o curso de formação continuada buscará refletir sobre um conjunto de práticas e conceitos vinculados à educação patrimonial e à educação em museus e, por meio dessas abordagens, serão delineadas as possíveis atividades educativas, de acordo com as especificidades de cada instituição.”

Na última semana, o SISEM-SP disponibilizou na sua página oficial na internet (www.sisemsp.org.br) a lista com os 25 selecionados para participar do curso. A participação nas palestras, entretanto, é aberta ao público em geral. Outras informações podem ser obtidas pelo telefone (11) 3339-8208 | (19) 3422-3069.

Rede de Educadores em Museus é criada no Maranhão

No dia 09 de fevereiro de 2015 foi oficialmente criada a Rede de Educadores em Museus do Maranhão – REM/MA. A reunião contou com a presença de representantes diversos de museus, centros culturais, pontos de memória e universidades e ocorreu no auditório do Palácio Cristo Rei na cidade de São Luís.

A pauta foi a discussão dos objetivos e funcionamento da REM/MA, além da definição de 7 articuladores provisórios que conduzirão a rede até o processo de eleição. Estes são: Liz Renata Dias, educadora do Museu Casa Histórica de Alcântara, Carlos André Cunha, diretor e educador do Memorial Cristo Rei, Hélder Bello de Mello, museólogo da Universidade Federal do Maranhão, José do Nascimento de Almeida, representante dos pontos de memória do estado,

Eliane Gaspar Leite, representante do Centro de Pesquisa de História Natural e Arqueologia do Maranhão, Dayse Nângela S. da Silva, representante da Casa do Maranhão e Maria Iraci Soares Monteiro, diretora do Museu da Igreja do Carmo. A 2ª reunião, agendada no dia 13 de abril será para a elaboração das fichas de diagnóstico das visitas técnicas que serão realizadas nos museus.

Para entrar em contato com a rede e saber mais acesse:

Blog: http://www.remmaranhao.blogspot.com.br/
E-mail: rem-maranhao@hotmail.com

IV Encontro da REM-Goiás

No dia 30/03, às 19h, será realizado o IV Encontro da Rede de Educadores de Museus de Goiás. O evento será sediado no Mini Auditório Luis Palacín – Faculdade de Ciências Sociais da UFG.

A convidada especial para este encontro é a Professora Dra. Ema Pires, da Universidade de Évora – Portugal, que fará uma palestra com o tema “Patrimônio cultural, turismo e apropriação social do espaço”.

Ema Pires é antropóloga e professora na Escola de Ciências Sociais da Universidade de Évora. Tendo feito trabalho de campo em contextos asiáticos e europeus (Portugal, Malásia e Singapura), interessa-se pela apropriação social de formas construídas, processos de patrimonialização, turismo e políticas do espaço, em contextos coloniais e contemporâneos. É pesquisadora integrada da CRIA-IUL (no grupo de pesquisa sobre Práticas e Políticas da Cultura).

Haverá distribuição de certificados.

Sistema Estadual de Museus – SP discute conceitos da educação em museus

Em 18 de março (quarta-feira), o site do Sistema Estadual de Museus (SISEM-SP), instância ligada à Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, disponibilizará um novo conteúdo ao público: o documento “Conceitos-chave da Educação em Museus”. O texto é fruto do trabalho realizado ao longo de 2013 e 2014 pelo Comitê Educativo, composto por coordenadores e profissionais das equipes dos núcleos educativos dos museus da Secretaria da Cultura e da equipe técnica da Unidade Preservação ao Patrimônio Museológico.

A perspectiva é que, a partir da ampla divulgação do documento, principalmente por meio do fórum virtual no portal do SISEM-SP (em HTTP://www.sisemsp.org.br), sejam recebidas contribuições de profissionais de museus e instituições culturais do Estado de São Paulo e do país, para dialogar com as referências já trabalhadas e em permanente construção, considerando-se os desafios da práxis educativa na relação do museu com diferentes públicos.

A divulgação do documento também será feita por meio das redes sociais, do Centro de Referência de Educação em Museus do Museu da Língua Portuguesa e do “Museu para Todos”, da Pinacoteca do Estado, convidando para a participação no fórum virtual no portal do SISEM-SP.

As contribuições serão recebidas pelos integrantes do Comitê Educativo no intuito de colher subsídios que possam aprimorar as definições sobre esses termos. Todo esse processo de discussão aberta e os seus resultados farão parte de uma mesa dedicada ao tema da educação em instituições museológicas no 7º Encontro Paulista de Museus, a ser realizado nos dias 24, 25 e 26 de junho. 

Texto extraído do site: www.sisemsp.org.br

A caminhada do PNEM

Tudo começou com a Carta de Petrópolis, um documento resultante do 1º Encontro de educadores dos Museus do Ibram, realizado em junho de 2010. As demandas explícitas nesta Carta, juntamente com outros marcos estruturantes e legais dos campos cultural e museal brasileiro deram o pontapé inicial para criação de um Programa Nacional de Educação Museal.

Dessa forma, a metodologia de construção do PNEM contou com a consulta pública e foi realizadas em 3 etapas, conforme o gráfico abaixo:

 

Ao longo dos últimos anos, coordenadores de GT, articuladores, membros de REMs, educadores e outros profissionais de museus se reuniram para discutir questões relacionadas à educação museal, focados nos 10 eixos temáticos propostos pelo PNEM.

Começamos com uma consulta pública virtual por meio de fóruns de discussão realizados no Blog do PNEM (etapa 1). Foram 4 meses de debate – de dezembro de 2012 a abril de 2013 -, onde foram apresentadas várias propostas pelos mais de 700 participantes cadastrados no Blog. O debate foi tão produtivo que a partir dele pudemos traçar as propostas de diretrizes, estratégias e ações do Programa. Assim, em 20 de janeiro de 2014 foi lançado o Documento Preliminar do PNEM, fruto de todo este debate público.

A partir de então, tivemos muito trabalho, muitos encontros, vimos algumas REMs sendo formadas e a educação museal sendo discutida nos quatro cantos de nosso país!

Em março de 2014, o Rio de Janeiro deu o pontapé nos Encontros Regionais (etapa 2). Ao todo foram realizados 23 Encontros Regionais, que ocorreram entre os meses de março a outubro em vários estados brasileiros. Tais encontros reuniram professores, profissionais de museus, estudantes de museologia e demais interessados em educação museal. O objetivo central desses encontros foi discutir o Documento Preliminar do Programa Nacional de Educação Museal e inserir novas propostas e adendos às suas diretrizes, estratégias e ações. Recebemos contribuições muito bacanas e pertinentes em todos os encontros realizados!

Depois de tantos encontros e muitos debates, nos reunimos todos em novembro, na cidade de Belém/PA.  Realizamos, no âmbito do 6º Fórum Nacional de Museus, o Encontro Nacional do Programa Nacional de Educação Museal (etapa 3). Na tarde do dia 24/11/2014 e na manhã do dia 25/11/2014 reunimos cerca de 50 pessoas dispostas a definir os princípios norteadores de uma futura Política Nacional de Educação Museal. O foco da discussão foi o GT Perspectivas Conceituais e todos os adendos feitos a este eixo temático durante os encontros presenciais. Orientados pelo coordenador deste GT, Ozias de Jesus Soares, todos os participantes reunidos em plenária puderam discutir, reescrever e votar a redação final de cada princípio. Para além da definição dos princípios norteadores, o Encontro Nacional do PNEM foi um excelente momento de reunir a equipe da Coordenação de Museologia Social e Educação do Ibram, os coordenadores de GT, educadores de museus, representantes de REMs de vários estados, estudantes e diretores de museus.

Encontro Nacional em Belém/PA

Fechamos o ano de 2014 muito felizes com tantas conquistas! Os Encontros Regionais estimularam a criação de novas Redes de Educadores de Museus, a exemplo do Pará, Maranhão e São Paulo e dinamizaram algumas outras que estavam desarticuladas. Esse é um dos nossos maiores ganhos! É muito bom ver o PNEM sendo debatido nacionalmente e as REMs contribuindo cada vez mais nesta construção. As conquistas são coletivas e agradecemos a cada um que se empenhou em discutir, participar, organizar encontros e construir, de forma dialogada e participativa, o Programa Nacional de Educação Museal.