O livro Que público é esse? tem lançamento na Estação Pinacoteca

Foi lançado no dia 7 de maio (terça-feira), às 13h, na Estação Pinacoteca, o livro Que público é esse? Formação de público de museus e centros culturais, da empresa Percebe, com a presença das autoras Luciana Conrado Martins (Org.), Ana Maria Navas, Djana Contier e Maria Paula Correia de Souza.

O livro, financiado pelo Instituto Votorantim por meio do ProAC – Programa de Ação Cultural da Secretaria do estado da Cultura, traça um abrangente panorama da educação em museus e centros culturais, propondo descobrir as características de cada museu, compreender melhor os visitantes e saber como planejar e executar ações educativas em exposições.

A tiragem da obra é de 1,5 mil exemplares que serão distribuídos para os museus do Estado de São Paulo. No lançamento, o Gerente Geral do Instituto Votorantim, Rafael Gioielli, falou sobre a democratização do acesso a bens e espaços culturais e as razões que levaram ao patrocínio do projeto.

A diretora da Percebe, Luciana Martins, contou sobre o conteúdo do livro e também apresentou Maria Ignez Mantovani Franco, presidente do ICOM/Brasil e Diretora da Expomus, que abriu o curso Que público é esse? com uma aula inaugural sobre educação e museus. Na data, as autoras distribuiram 100 unidades autografadas.

Em breve, uma versão em PDF do livro ficará disponível para download no site da Percebe (www.percebeeduca.com.br).

Fonte: divulgação por e-mail

É lançado o Centro de Referência de Educação em Museus em São Paulo

“O Museu da Língua Portuguesa dá início, lança no mês de abril o “Centro de Referência de Educação em Museus”, um novo e importante programa do Núcleo Educativo.

O Centro tem por objetivo promover a troca de experiências e projetos bem sucedidos entre os Museus brasileiros e seus educadores, como um programa de interesse para todas as instituições culturais que atuam na área de formação. A proposta é que este centro seja um suporte permanente, capaz de mapear projetos e iniciativas e auxiliar na formação continuada e na profissionalização de quem atua como mediador cultural.

O programa nasce a partir da observação da quantidade expressiva de bons projetos e experiências na área de educação em museus realizados em instituições de São Paulo e de todo o Brasil que, infelizmente, nem sempre contam com a divulgação devida e por vezes ficam restritos a seus idealizadores e executores. O Centro nasce para divulgar essas ações e permitir o compartilhamento das experiências, de modo que possam ser registradas, potencializadas e aproveitadas por toda e qualquer instituição cultural, já que Museus são espaços de excelência quando se trata de mediação e educação não formal.

A cada semestre, o Museu da Língua Portuguesa convidará três profissionais responsáveis por um projeto de excelência para uma convivência de três dias no próprio Museu. Por meio de palestras abertas a educadores de museus e instituições culturais interessadas, estes palestrantes apresentarão seus projetos e ações, transmitindo suas experiências e os resultados alcançados.

Além disso, os convidados produzirão textos sobre suas ações, formando um banco de dados organizado pela equipe do Museu, para consulta pública, a serem publicados no Caderno do Centro de Referência de Educação em Museus, impresso uma vez por ano e veiculado na Plataforma Online Educativa do Museu da Língua Portuguesa, a ser lançada ainda no primeiro semestre de 2013.”

Com esse projeto, o Museu da Língua Portuguesa e a Secretaria de Estado da Cultura de São Paulo pretendem oferecer mais um importante serviço aos profissionais da áreas e promover a valorização dos serviços educativos dos museus, que vem prestando um trabalho de excelência à população, não só em São Paulo mas em todo o Brasil.

Fonte: divulgação por e-mail