Curso de Educação Patrimonial

O Curso de Educação Patrimonial 2015, que será ofertado de forma gratuita e a distância, é parte integrante do Projeto Educação Patrimonial 2015, patrocinado pelo Programa Municipal de Incentivo a Cultura – PROMIC da Cidade de Londrina-PR, e é uma realização do Instituto de Desenvolvimento Social, Pesquisa e Ensino – INDESPE, com apoio do Centro Universitário Filadélfia – UniFil.

A proposta é fazer uso de ferramentas disponíveis de forma aberta na Internet e, desta forma, o aluno terá acesso tanto a uma reflexão teórico-prático no âmbito do Patrimônio Cultural, quanto a prática no uso de ferramentas que podem potencializar o processo de ensino e aprendizagem.

Neste curso pretende-se apresentar diversas perspectivas referentes a conceitos que envolvam patrimônio, memória, tombamento, educação, sociedade, entre outros. Acredita-se que a troca de conhecimento amplia a compreensão de um assunto.

A previsão é que as aulas tenham início em 03/08, e encerrem-se em 30/09. Os que desenvolverem as atividades propostas durante este período, receberão certificado de participação com carga horária de 30 horas. O curso, no entanto, ficará aberto por tempo indeterminado, para todos que desejarem ter acesso ao conteúdo.

As orientações para inscrição podem ser obtidas pelo site http://cursodeeducacaopatrimonial.blogspot.com.br/.

Caderno Temático de Educação Patrimonial – Diálogo entre Escola, Museu e Cidade

Com o título “Diálogos entre Escola, Museu e Cidade”, a Casa do Patrimônio da Paraíba, da Superintendência do Iphan na Paraíba, lança o 4º número do Caderno Temático de Educação Patrimonial.

Nesta edição, os artigos apresentam reflexões sobre práticas de Educação Patrimonial por todo o Brasil, que tomam os espaços educativos da escola e do museu como polos a partir dos quais se desenvolvem experiências sensoriais e interpretativas que extrapolam seus limites físicos e sua atuação institucional. A ampliação desse limite entre o dentro e o fora incorpora novos elementos às práticas educativas e revela como as referências culturais são palpáveis e acessíveis a qualquer um de nós, pois permeiam nosso cotidiano, nossa vizinhança, nossa cidade.

Para mais informações e acesso à publicação, clique aqui!