Encontro Baiano de Educação Museal – EBEM

Entre os dias 20 e 22 de março realizou-se, no Museu Carlos Costa Pinto, em Salvador, o Encontro Baiano de Educação Museal – EBEM, promovido pela Rede de Educadores em Museus da Bahia. Foi uma grande oportunidade de intercâmbio entre  diversos agentes do campo museológico: a sociedade civil organizada, representada também pela presença das Redes de Educadores em Museus de outros estados, dirigentes e demais profissionais de museus de Salvador, estudantes de museologia e representantes do Instituto Brasileiro de Museus – Ibram.

O tema do EBEM, Museus em chamas – verso e reverso de como chegamos até aqui -, suscitou discussões e reflexões sobre a atual circunstância do campo museológico brasileiro, a efetividade das políticas que o orientam e as soluções empreendidas pelos trabalhadores dos museus para possibilitar que os museus sejam cada vez mais dinâmicos e receptivos à sociedade, refletindo seus avanços e inspirando transformações positivas. 

Na noite de abertura, Fernanda Castro proferiu a conferência sobre o tema do encontro. Fernanda é educadora no Museu da Chácara do Céu e no Museu Histórico Nacional/IBRAM e coordenadora da linha de pesquisa “Educação museal: conceitos, história e políticas” do Museu Histórico Nacional -MHN/CNPq. Abordou as dinâmicas das políticas formuladas para a área museal ao longo da história, que incluem entre seus aspectos negligências que em vários momentos culminaram em incêndios como o destruiu a maior parte do acervo do Museu Nacional em setembro de 2017. Por outro lado, apresentou também as tantas ocasiões em que a mobilização do campo insuflou a criação de políticas que incluíram a participação da sociedade civil em sua formulação, a exemplo da Política Nacional de Educação Museal – PNEM. 

Durantes os dias seguintes foram apresentados trabalhos que demonstraram de forma representativa a grande diversidade de experiências que integram o cenário museológico brasileiro. Arquitetura, ações educativas, a relação com as escolas, patrimônio cultural, capacitação, museus universitários, função educativa em instituições museais: esses foram alguns dos temas que ensejaram as  reflexões e relatos que permitiram um debate qualificado sobre a educação museal no contexto presente.

A reunião das Redes de Educadores em Museus que tinham representantes presentes no EBEM foi um espaço reservado pra a articulação e diálogo das entidades, fundamentais para a mobilização do setor. Entre seus resultados está a formulação de uma Recomendação dirigida ao campo museológico. 

No último dia de encontro, o REM Debates abordou as políticas relacionadas à educação museal sob distintas perspectivas. A profª drª Rejane Lira, do Instituto de Biologia /UFBA explanou sobre o incêndio do Gabinete Naturalista de Salvador no início do séc. XX e seus desdobramentos. Tais Valente dos Santos, coordenadora da  Coordenação de Preservação e Segurança – COPRES/ DPMUS/ Ibram falou sobre as políticas e normativas relacionadas à área de conservação e segurança em museus e as possibilidades de avanço a partir da capacitação na área. Marielle Costa, chefe da Divisão de Educação da Coordenação de Museologia Social e Educação/ DPMUS/ Ibram, apresentou o status da implementação da PNEM no que concerne às atribuições do Ibram e a expectativa de cooperação com as REMs para otimizar esse processo. Após as apresentações, as perguntas do público presente estenderam o diálogo em relação às temáticas contempladas.

A profª draª Maria Célia Teixeira além da sua respeitável trajetória de formação e atuação como docente da UFBA, é membra do ICOM e da Associação Brasileira de Museologia. Proferiu a conferência de encerramento do encontro relacionando o tema à trajetória da Museologia no Brasil, abordando processos de formação e capacitação, marcos históricos e as políticas voltadas para a área.

Felicitações ao Comitê Gestor da REM-BA, e que sigamos construindo muitas possibilidades de interlocução!

Conheça o Caderno da PNEM!

O Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) lançou na manhã desta quarta-feira (20), em Brasília (DF), o Caderno da Política Nacional de Educação Museal (PNEM).

A publicação reúne os princípios e diretrizes da mais nova política pública voltada ao setor de museus brasileiro, instituída no ano passado, trazendo ainda um breve histórico da educação museal no Brasil, um resumo do processo de construção participativa da PNEM e conceitos-chave que devem guiar o trabalho nesta área.

Já disponível para download gratuito, a publicação destaca o protagonismo das Redes de Educadores em Museus espalhadas por todo o Brasil e traz ainda textos de especialistas convidados sobre temas relacionados ao trabalho em museus, como acessibilidade, comunidade, mediação, públicos e sustentabilidade, entre outros. Baixe aqui o Caderno da PNEM!

Apresentação do Caderno da PNEM

A Política Nacional de Educação Museal é fruto de um amplo processo de reflexão e debate iniciado pelo Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) em 2010. O documento resultante retrata o diálogo entre museus de todo o país, com seus educadores ocupando lugar de destaque nessa interlocução.

Para apresentar esse documento, o Ibram tem o prazer de convidá-los para o lançamento do Caderno da PNEM, que terá lugar no auditório do nosso Instituto, às 10 h do dia 20 de junho próximo.

Colóquios Museológicos recebe o Ministro Juca Ferreira nesta terça (19)

Nesta terça-feira (19), o Ibram realiza a primeira edição dos Colóquios Museológicos, com o Ministro da Cultura, Juca Ferreira, que abordará o tema “Museus para todos”.  O evento acontece a partir das 15h30, na sede do Ibram, em Brasília, e terá transmissão ao vivo pela internet, através do endereço www.museus.gov.br.

Os Colóquios têm como proposta, dinamizar os espaços de eventos do Instituto, de forma que o Ibram passe a ser reconhecido também como um centro de estudos museológicos contemporâneos. A programação será permanente e contará sempre com a participação de convidados que irão abordar temas contemporâneos situados no campo de interesse dos museus.

 

Ibram abre inscrições para atividades durante a Semana de Museus 2015

Museus para uma sociedade sustentável: esse é o mote para a 13ª edição da Semana de Museus, que acontecerá em todo o Brasil entre os dias 18 e 24 de maio de 2015.

As inscrições de atividades para museus e entidades culturais de todo o país estão abertas até o dia 22 de fevereiro na página do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) – autarquia federal vinculada ao Ministério da Cultura (MinC).

A partir do tema escolhido anualmente pelo Conselho Internacional de Museus (Icom), para comemorar o Dia Internacional de Museus (18 de maio), o Ibram coordena uma programação dedicada a celebrar a data, reunindo um leque diversificado de atividades.

Em 2014, por exemplo, 1.337 instituições realizam mais de quatro mil ações sob o tema Museus: coleções criam conexões, entre os dias 12 e 18 de maio. A realização das atividades a cada ano fica sob responsabilidade da instituição que as inscrever, bem como a viabilização para que ocorram.

Ao Ibram cabe divulgar a programação nacional da 13ª Semana de Museus, além de produzir e distribuir a versão impressa do Guia de Programação nacional a todas as entidades participantes e disponibilizar em seu sítio web uma versão digital para acesso do público.

Dúvidas sobre a inscrição de atividades ou outras questões sobre a 13ª Semana de Museus devem ser enviadas para o endereço eletrônico semana@museus.gov.br.

Saiba mais.

Texto: Ascom/Ibram
Foto: Divulgação Casa da Hera