PNEM

Santa Catarina discute o Documento Preliminar do PNEM

Aconteceu no dia 28 de abril de 2014, em Florianópolis, o encontro  da Rede de Educadores em Museus de Santa Catarina (REM/SC) para  a discussão e a sugestão de alterações no  “Documento Preliminar do Programa Nacional de Educação Museal – PNEM”. 

GT Museus e Comunidade

O encontro contou com a presença de Rita Matos Coitinho, coordenadora do GT Estudos e Pesquisas do PNEM, Instituto Brasileiro de Museus (IBRAM), assim como a participação muito significativa de mais de 70  pessoas, especialmente de  profissionais de museus e estudantes do Curso de Museologia da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).

GT de Gestão

Após a apresentação do PNEM e da metodologia de elaboração do Documento Preliminar, os presentes foram divididos em grupos de trabalho a partir dos eixos temáticos do Programa. Cada GT contou com um coordenador para mediar o debate e colher as propostas para o Documento Preliminar.

Em um terceiro momento do encontro, todos se reuniram para realizar a plenária para aprovação das propostas discutidas em cada GT. No entanto, diante do horário já avançado e não foi possível discutir todas as sugestões de encaminhamentos para a finalização dos trabalhos. Assim,  em breve  será definida uma data para um próximo encontro, que será amplamente divulgada para que todos(as) possam se agendar.

Para saber mais sobre como foi o Encontro do PNEM em Santa Catarina, ver mais fotos e ter maiores informações sobre as atividades da REM-SC, acesse o blog http://www.remsc.blogspot.com.br/

Encontro de educadores de museus em Juiz de Fora discute o PNEM

O Programa Nacional de Educação Museal foi tema de debate durante o Encontro de Educadores de Museus Brasileiros, realizado no Museu de Arte Murilo Mendes, em Juiz de Fora.

O evento contou com a participação de representantes das seguintes instituições: Museu Regional de São João del-Rei, Museu Mariano Procópio, Secretaria Municipal de Educação de Juiz de Fora, Universidade Federal de Juiz de Fora e Centro de Ensino Superior – CES/JF.

O encontro foi coordenado por Daniele de Sá Alves (coordenadora do eixo de Gestão) com a presença de Kátia Frecheiras (coordenadora do eixo Formação, capacitação e qualificação), que apresentaram o Documento Preliminar do PNEM e deram todo um histórico da elaboração do Programa, desde os debates realizados por meio deste Blog até a etapa em que estamos, de coleta de propostas de adendos às estratégias e ações em Encontros Regionais.

O próximo encontro para a realização da plenária do PNEM, para acréscimo e modificações no DOCUMENTO PRELIMINAR ficou agendado para o dia 13 de maio (terça feira) no horário de 9h às 17h no mesmo local – Museu de Arte Murilo Mendes.

 

O PNEM no SESC de São Paulo

A convite do Centro de Pesquisa e Formação do SESC-SP, uma equipe do Programa Nacional de Educação Museal estará em São Paulo para o evento Leitura Comentada. A proposta é apresentar e debater o Documento Preliminar do PNEM, com a presença de todos os interessados no Programa.

Quem está lá representando o PNEM será a Cinthia Oliveira (Coordenadora da Coordenação de Museologia Social e Educação – DPMUS/IBRAM) , o Ozias Soares (Coordenador do GT Perspectivas Conceituais e educador no Museu Chácara do Céu – IBRAM/RJ) e a Luciana Conrado Martins (Diretora da Percebe Educa).

O evento ocorrerá no dia 8 de abril, às 19h, no SESC – Vila Mariana.

Para quem quiser participar deste bate papo, as inscrições já estão abertas!

Segue o link do SESC com a programação do evento e as formas de inscrição: http://centrodepesquisaeformacao.sescsp.org.br/atividade/documento-preliminar-do-programa-nacional-de-educacao-museal

 

Educação Museal no Programa Mais Cultura nas Escolas

Foi divulgada, na última quinta feira (13/02), mais uma lista de escolas selecionadas para o Programa Mais Cultura nas Escolas.

No total, o Programa recebeu mais de 14.000 projetos e já contemplou 1.448 escolas distribuídas em todo o território nacional.

Os nove eixos temáticos estabelecidos pelo programa são: Criação, Circulação e Difusão da Produção Artística; Cultura Afro-brasileira; Promoção Cultural e Pedagógicas em Espaços Culturais; Educação Patrimonial; Tradição oral; Cultura Digital e Comunicação; Educação Museal; Culturas Indígenas; e Residências Artísticas para Pesquisa e Experimentação nas Escolas. Cada um dos projetos inscritos poderia dialogar com um ou mais eixos. Desse modo, o Mais Cultura nas Escolas procura incentivar o diálogo entre as várias linguagens artísticas e a diversidade da cultura brasileira.

O eixo mais procurado foi o de Criação, Circulação e Difusão da Produção Artística, com 10.070 projetos inscritos, seguido do eixo Cultura Afro-Brasileira, que recebeu 3.937 inscrições.

O eixo de Educação Museal teve 982 projetos apresentados. Dentre eles, foi aprovado o projeto da Escola Estadual Idalina Horta Galvão (MG) em parceria com o Museu Regional de São João del-Rei, do Instituto Brasileiro de Museus.

Mais da metade das escolas inscritas estão localizadas no Nordeste (54%), seguidas do Sudeste 916%), Norte (14%), Sul (10%) e Centro Oeste (6%). Bahia, Maranhão e Pernambuco configuram-se como estados com maior participação nas inscrições do Programa.

Para conferir a lista completa de escola selecionadas e ter mais informações: http://www.cultura.gov.br/maisculturanasescolas

Projetos Educativos do Museu Imperial atenderam mais de 70 mil estudantes em 2013

O Setor de Educação do Museu Imperial, localizado em Petrópolis (RJ) e vinculado ao Ibram, atendeu, através de seus projetos educativos, um total de 70.530 alunos e professores ao longo de 2013. O número expressivo corresponde não só a instituições de ensino, mas também a grupos de organizações não governamentais, de projetos sociais promovidos por secretarias de governos municipais, entre outros.

O Rio de Janeiro foi o estado que mais participou dos projetos, com 58.849 alunos e professores visitando o Museu. Outros estados, porém, surpreenderam a equipe da instituição. Minas Gerais contou 8.129 estudantes e o Espírito Santo 1.475. A grande novidade, no entanto, veio do Pará. Apesar da distância, este estado chegou a somar um total de 169 estudantes.

Dentro deste panorama, o segmento do ensino fundamental se destacou com a vinda de 47.960 alunos e professores. Na sequência, aparece o ensino médio com 11.849. Já o público de instituições de nível superior e de educação especial teve um significativo aumento em relação aos anos anteriores: 2.105 e 166 respectivamente.

Os projetos educativos do Museu são aplicados por educadores que recebem treinamento da equipe técnica do Setor de Educação e envolvem não só as visitas mediadas ao palácio, mas também atividades com teatro de fantoches, a Caixa das Descobertas (exploração da história de objetos culturais), Um Sarau Imperial, o Projeto Petrópolis, dentre outras atividades especiais.

As instituições interessadas em participar de quaisquer projetos devem fazer seu agendamento junto ao Setor de Educação do Museu através do telefone (24) 2233-0345.

Lançamento do Documento Preliminar do PNEM

É com muito orgulho e alegria que o Ibram lança hoje o Documento Preliminar do Programa Nacional de Educação Museal!

Este Documento é uma compilação das propostas surgidas nos fóruns de discussão do Blog do PNEM, aberto ao público interessado no período de 26 de novembro de 2012 a 7 de abril de 2013.

A estrutura do documento apresenta as proposições feitas em cada eixo temático, alocando-as em três grupos, seguindo o formato do Plano Nacional Setorial de Museus:

Diretrizes – Apresentam os princípios que devem reger o trabalho educativo museal.

Estratégias – Formas como devem ser implementadas as diretrizes a médio e longo prazos.

Ações – Propõem o que de imediato pode ser implementado e que concretizará os princípios norteadores do PNEM a partir de uma visão estratégica de resultados.

Pretende-se que sejam estabelecidas metas quantitativas e temporais para cada uma das ações aprovadas, devendo ser avaliadas pelas equipes responsáveis pelo planejamento do Ibram.

Para que o processo de elaboração do PNEM e as propostas elaboradas sejam melhor entendidas e que tenham maior clareza, apresentamos ao final deste Documento um glossário com os principais conceitos utilizados e propostos nos fóruns de discussão, bem como textos norteadores para o debate sobre a polêmica questão sobre Política X Programa.

A proposta é que este Documento seja amplamente discutido em Encontros Regionais, todos presenciais, a serem realizados em 2014, com a participação de interessados nesta área de saber. Poderão ser feitos adendos ao Documento, que será consolidado e concluído após plenária decisória a ser realizada no Encontro Nacional do PNEM, que ocorrerá provavelmente em novembro de 2014.

Sugerimos a realização dos Encontros Regionais no âmbito da 12ª Semana de Museus, que ocorrerá entre 12 e 18 de maio de 2014. A proposta é inserir um debate sobre o PNEM e análise do Documento Preliminar na programação do Museu.

Entre em contato conosco para articularmos juntos este debate! Nosso email é pnem@museus.gov.br

Acesse o Documento Preliminar aqui.

IPHAN lança livro sobre Educação Patrimonial

O ano de 2014 já começa com um material bem interessante saindo do forno!

Produzido pela Coordenação de Educação Patrimonial – Ceduc-Cogedip/DAF, a publicação Educação Patrimonial: histórico, conceitos e processos é resultado de um percurso amplo de debates, pesquisas teóricas e avaliações das práticas e ações educativas voltadas à preservação do Patrimônio Cultural, dentro e fora do IPHAN.

Seu conteúdo consolida as atuais diretrizes conceituais e macroprocessos institucionais com os quais o IPHAN tem atuado. O trabalho, portanto, marca o esforço em constituir o campo da Educação Patrimonial como uma área finalística, de caráter transversal e dialógico, dedicada à promoção, coordenação, integração e avaliação da implementação de programas e projetos educativos no âmbito da Política Nacional do Patrimônio Cultural.

Dividido em três partes, o livro descreve, em primeiro lugar, a trajetória histórica de ações educativas dentro do IPHAN, destacando documentos, iniciativas e projetos utilizados como estratégia de proteção e preservação do patrimônio sob sua responsabilidade. Em seguida, volta-se para a descrição dos fundamentos conceituais que amparam as atuais políticas da área. Por fim apresenta os três macroprocessos institucionais desenvolvidos pela Ceduc: inserção do tema patrimônio cultural na educação formal; gestão compartilhada das ações educativas; e a instituição de marcos programáticos no campo das ações de Educação Patrimonial.

Clique aqui para acessar a publicação Educação Patrimonial: histórico, conceitos e processos .

Clique aqui para ver outras publicações do IPHAN.

Palestra sobre Acessibilidade em Museus

A tarde de sexta feira, dia 22 de novembro, foi marcada por uma deliciosa conversa sobre Acessibilidade, no auditório da sede do Ibram, em Brasília.

Com a palestra “Museus e Acessibilidade: Uma temática Contemporânea“, Isabel Portella (Pesquisadora de Acervo do Museu da República e Coordenadora do GT de Acessibilidade do PNEM) falou para uma grande plateia, composta por servidores do Ibram, estudantes de museologia e membros do Sistema de Museus do Distrito Federal. Tendo como base o lema “Nada para nós, sem nós”, Isabel ressaltou que além das adaptações arquitetônicas e comunicacionais, o treinamento e a sensibilização da equipe do museu são essenciais para garantir a segurança e a autonomia do visitante portador de deficiência.

Para dialogar com a Isabel, foram convidadas para compor a mesa de debates a Professora Dra. Maria Júlia Chelini, do Museu de Geociências da Universidade de Brasília e a arquiteta Rafaela Alves Felício, servidora da Coordenação de Espaços Museais, Arquitetura e Expografia (CEMAE/DPMUS/IBRAM). Maria Júlia trouxe ótimas contribuições ao debate com comentários sobre os dados estatísticos baseados no Censo de 2010, que revelou que cerca de 1/4 da população brasileira tem algum tipo de deficiência. Rafaela mencionou o Projeto de Requalificação Arquitetônica e Expográfica dos Museus do Ibram, que resultou em um diagnóstico sobre as condições de acessibilidade em museus do Rio de Janeiro, que pode ser conferido na publicação Cadernos Museológicos: Acessibilidade a Museus.

A palestra fez parte do evento Diálogos PNEM, que pretende desenvolver conversas frequentes sobre os eixos temáticos do Programa Nacional de Educação Museal, tendo como palestrantes os Coordenadores dos GTs e outros convidados.

Coordenadores do PNEM se reunem em Brasília

 

Nos dias 21 e 22 de novembro os Coordenadores dos Grupos de Trabalho do PNEM se reuniram em Brasília para discutir uma pauta bastante extensa. O primeiro dia de reunião foi aberto com a presença do Presidente do IBRAM, Angelo Oswaldo, que deu boas vindas à equipe e mostrou a importância da educação nos museus. Dentre os destaques que o presidente colocou está a  aplicação da educação nas instituições museológicas, o que, segundo ele, efetiva o papel social do museu, e o acesso que ela confere à sociedade consolida o próprio conceito de museu. “Sem a educação, o museu seria apenas um depósito” afirmou.

A principal proposta do encontro foi discutir e finalizar o Documento Preliminar do PNEM , contendo as diretrizes, estratégias e ações para o estabelecimento de um Programa Nacional de Educação Museal.  O texto foi inteiramente redigido a partir das propostas realizadas nos fóruns de discussões dos eixos temáticos no blog do PNEM, entre novembro de 2012 e abril de 2013, com contribuições de educadores de museus, redes de educadores de museus e todos os interessados no assunto. As propostas foram consolidadas pela equipe do PNEM e discutidas nas reuniões dos dias 21 e 22 de novembro. O documento será revisado e  divulgado no blog na data provável de 20 de janeiro de 2014.

Outro ponto importante da pauta foi a discussão da metodologia dos encontros regionais do PNEM, a serem realizados até novembro de 2014. A proposta é que, a partir da divulgação do Documento Preliminar, sejam realizados encontros com educadores de museus, professores, sistemas de museus e redes de educadores dos museus em cada estado. O objetivo é fazer a discussão do documento e levantamento de diretrizes prioritárias de cada eixo temático. A apresentação dos resultados dessas discussões regionais será feita em uma plenária nacional, que provavelmente ocorrerá no âmbito do próximo Fórum Nacional de Museus.

Museu do Ouro abre inscrições para ação educativa

O Museu do Ouro (IBRAM) oferecerá na manhã de sábado, dia 23 de novembro de 2013,  uma atividade de formação na área da educação museal, intitulada “Triângulo Amoroso: museu, escola e família”. A atividade é destinada a educadores, familiares de alunos, agentes culturais e interessados em geral. Tem como principal objetivo estabelecer relações mais estreitas entre museu, escola e família, lançando o tema e as bases metodológicas de um projeto educativo possível de ser realizado em conjunto entre as instituições.

A formação será ministrada pelo Sr. Ênio Souza, Educador do Museu do Centro Científico e Cultural de Macau, localizado em Lisboa, Portugal. Por meio de uma parceria firmada com o Museu do Ouro, o educador apresentará em Sabará as suas experiências com o desenvolvimento de projetos educativos no museu português, sugerindo meios de se explorar as diversas exposições museológicas de forma diferente, dinâmica e lúdica.

A atividade culminará com uma visita técnica ao circuito expositivo do Museu do Ouro, quando os participantes terão a oportunidade de conhecer mais sobre o acervo e a proposta educativa desenvolvida na instituição. O período de formação, embora reduzido, poderá trazer desdobramentos duradouros no campo da educação.

As vagas são limitadas e as inscrições gratuitas podem ser feitas por meio do Blog do Museu do Ouro – http://museudoouro.wordpress.com pelo telefone (31) 3671 1848 ou pelo e-mail: isabella.menezes@museus.gov.br.

O quê: Atividade de formação “Triângulo Amoroso: museu, escola e família”
Quando: 23 de novembro de 2013, de 8h às 12h
Onde: Museu do Ouro – Rua da Intendência, s/n, Centro, Sabará/MG
Público-Alvo: Educadores, agentes culturais, familiares de alunos da educação básica e interessados em geral