PNEM

II Jornada Holística do Museu do Piauí

II Jornada Holística do Museu do Piauí

A I Jornada Holística do Museu do Piauí nasceu da percepção do movimento crescente perceptível em Teresina de apoio e busca do bem-estar físico e mental da população em geral. Dentre essas ações destacam-se as que utilizam a ideia de integração entre mente e corpo como premissa fundamental para a saúde integral do ser, como podemos constatar em filosofias e terapias integrativas como yoga, meditação, reiki, acupuntura, mindfulness e ayurveda (medicina tradicional da Índia), por exemplo.

A I Jornada Holística do Museu do Piauí nasceu da percepção do movimento crescente em Teresina de apoio e busca do bem-estar físico e mental da população em geral. Dentre essas ações destacam-se as que utilizam a ideia de integração entre mente e corpo como premissa fundamental para a saúde integral do ser, como podemos constatar em filosofias e terapias integrativas como yoga, meditação, reiki, acupuntura, mindfulness e ayurveda (medicina tradicional da Índia), por exemplo.

O tema de nossa II Jornada prevista para os dias 12, 13 e 14 de novembro deste ano será ” As dores e a transcendência do eu”. A intenção é perceber o caráter purificador da dor, sua força que pode impulsionar ao auto- conhecimento e à superação de limitações que, de alguma forma vivenciamos. Trataremos da dor numa perspectiva filosófica, espiritual, psicológica, científica, física porque ela, quase que inevitavelmente perpassa essas esferas. O que as dores têm a nos ensinar? Partimos da tese de que as dores são um mecanismo importante no processo de autoconhecimento, processo esse que pode levar à transcendência do eu. Objetivamos com essa jornada proporcionar alternativas capazes de fazer o participante refletir sobre suas dores, vislumbrando um caminho à sua transmutação.

Com a colaboração e participação de profissionais de áreas diversas, entidades e e escolas, instrutores, artesãos e grupos em geral o Museu do Piauí realizará durante a sua II Jornada um conjunto de atividades gratuitas direcionadas à comunidade. Essas atividades tais como palestras, vivências de yogaterapia, atendimentos em seitai dentre outras, objetivam propiciar reflexões, experiências e conhecimento sobre o assunto. Além da experiência proporcionada por vivências, palestras e atendimentos – a II Jornada Holística do Museu do Piauí traz ao público uma instalação que contemplará o tema em questão através dos vários sentidos, como também uma Feira que acontecerá no pátio interno do Museu. Trazer essas atividades para o espaço do Museu do Piauí é oportunizar um conjunto de experiências a pessoas que nem sempre tem acesso a essas práticas que tem contribuído substancialmente na melhoria da qualidade de vida de vários públicos. Nesse sentido, os museus enquanto instituições públicas sociais, culturais e históricas voltadas às questões que permeiam a comunidade em que se inserem e promotoras de argumentos culturais, políticos e éticos, constituem um importante instrumento para a mediação dos mais diversos conteúdos de interesse público. Sob essa perspectiva, o Museu do Piauí – Casa de Odilon Nunes amplia a experiência de educação museal e  assume o compromisso de trazer para o centro da discussão a temática da “dor”, com vistas a promover diálogos e vivências no âmbito da saúde e bem- estar fundamentados no paradigma holístico, incluso pela Organização Mundial de Saúde em um conceito ampliado de saúde.  

A I Jornada Holística do Museu do Piauí nasceu da percepção do movimento crescente perceptível em Teresina de apoio e busca do bem-estar físico e mental da população em geral. Dentre essas ações destacam-se as que utilizam a ideia de integração entre mente e corpo como premissa fundamental para a saúde integral do ser, como podemos constatar em filosofias e terapias integrativas como yoga, meditação, reiki, acupuntura, mindfulness e ayurveda (medicina tradicional da Índia), por exemplo.

O tema de nossa II Jornada prevista para os dias 12, 13 e 14 de novembro deste ano será ” As dores e a transcendência do eu”. A intenção é perceber o caráter purificador da dor, sua força que pode impulsionar ao auto- conhecimento e à superação de limitações que, de alguma forma vivenciamos. Trataremos da dor numa perspectiva filosófica, espiritual, psicológica, científica, física porque ela, quase que inevitavelmente perpassa essas esferas. O que as dores têm a nos ensinar? Partimos da tese de que as dores são um mecanismo importante no processo de autoconhecimento, processo esse que pode levar à transcendência do eu. Objetivamos com essa jornada proporcionar alternativas capazes de fazer o participante refletir sobre suas dores, vislumbrando um caminho à sua transmutação.

Com a colaboração e participação de profissionais de áreas diversas, entidades e e escolas, instrutores, artesãos e grupos em geral o Museu do Piauí realizará durante a sua II Jornada um conjunto de atividades gratuitas direcionadas à comunidade. Essas atividades tais como palestras, vivências de yogaterapia, atendimentos em seitai dentre outras, objetivam propiciar reflexões, experiências e conhecimento sobre o assunto. Além da experiência proporcionada por vivências, palestras e atendimentos – a II Jornada Holística do Museu do Piauí traz ao público uma instalação que contemplará o tema em questão através dos vários sentidos, como também uma Feira que acontecerá no pátio interno do Museu. Trazer essas atividades para o espaço do Museu do Piauí é oportunizar um conjunto de experiências a pessoas que nem sempre tem acesso a essas práticas que tem contribuído substancialmente na melhoria da qualidade de vida de vários públicos.

Nesse sentido, os museus enquanto instituições públicas sociais, culturais e históricas voltadas às questões que permeiam a comunidade em que se inserem e promotoras de argumentos culturais, políticos e éticos, constituem um importante instrumento para a mediação dos mais diversos conteúdos de interesse público. Sob essa perspectiva, o Museu do Piauí – Casa de Odilon Nunes amplia a experiência de educação museal e assume o compromisso de trazer para o centro da discussão a temática da “dor”, com vistas a promover diálogos e vivências no âmbito da saúde e bem- estar fundamentados no paradigma holístico, incluso pela Organização Mundial de Saúde em um conceito ampliado de saúde.

Deixe um comentário