Encontro Nacional sobre Práticas Educativas em Museus e Centros de Ciência e Tecnologia

O Museu de Astronomia e Ciências Afins – MAST e o Museu Nacional/UFRJ realizam, em parceria, o Encontro nacional sobre práticas educativas em museus e centros de ciência e tecnologia. O evento vai acontecer de 25 a 27 de abril no MAST, no Rio de Janeiro, e visa promover a troca de experiências e estimular a rede de profissionais dos setores educativos destas instituições brasileiras.

Inscrições abertas para trabalhos desenvolvidos por profissionais dos setores educativos em museus e centros de ciência e tecnologia. A inscrição deve ser feita pelo Formulário Eletrônico  e os resumos estendidos devem ser encaminhados por meio do endereço: encontroedu2018@mast.br até o dia 4 de março.

Para aqueles que pretendem participar do Encontro como ouvinte, a inscrição deverá ser feita até o dia 20 de abril por meio do formulário eletrônico. Não serão aceitas inscrições no dia do evento.

Para mais informações, acesse o site www.mast.br !

Seminário Internacional do Museu Histórico Nacional — Museus e educação: 60 anos da Declaração do Rio de Janeiro (1958-2018)

Anualmente, o Museu Histórico Nacional (MHN), em parceria com universidades, instituições culturais e de pesquisa, do Brasil e do exterior, realiza em outubro, mês de sua criação, um seminário internacional abordando variados temas da História, da Museologia e das Ciências Sociais. Em 2018, o MHN em parceria com a Rede de Educadores em Museus e Centros Culturais do Rio de Janeiro – REM-RJ, que completa 15 anos, dedica o evento à reflexão e ao debate sobre os avanços e os desafios que a Educação Museal apresenta desde a realização do Seminário Regional da UNESCO – sobre o papel educativo dos museus – que deu origem à Declaração do Rio de Janeiro em 1958.

Deste modo, o Museu Histórico Nacional divulga a chamada pública para receber trabalhos desenvolvidos por profissionais de museus, instituições culturais e de pesquisa, graduandos, graduados, pós-graduandos e pós graduados que, após submetidos, serão avaliados para apresentação oral em um dos painéis temáticos do evento ou na sessão de Relatos de experiência.

  • Painel temático 1: “História da Educação Museal no Brasil” – trabalhos que tratem do desenvolvimento histórico da educação museal no Brasil e de sua relação com o contexto internacional. Serão aceitos trabalhos sobre história de instituições, programas, projetos e ações educativas, bem como estudos bibliográficos e biográficos específicos do tema.
  • Painel temático 2: “Educação Museal: conceitos e teorias” – trabalhos que tratem de debates teóricos e conceituais do campo da educação em sua relação com a educação museal e de seus temas específicos. Serão aceitos trabalhos que apresentem ou analisem propostas teóricas, metodológicas e conceituais desenvolvidas no Brasil, bem como aqueles que identifiquem e desenvolvam debates e propostas teóricas e conceituais existentes em outros países e que possam servir de referência para a elaboração de ações da educação museal no Brasil.
  • Painel temático 3: “Educação Museal: práticas e experiências” – trabalhos que tratem da análise de práticas e experiências de programas, projetos ou ações educativas museais. Serão aceitos estudos de caso, relatos de experiência, estudos estatísticos e temáticos.
  • Painel temático 4: “Educação Museal: políticas públicas, profissionais, pesquisa e formação” – trabalhos que tratem sobre o desenvolvimento das políticas públicas de educação museal no Brasil, analisando casos específicos ou fazendo levantamentos, que tratem da questão da da profissionalização do educador museal, bem como de sua formação específica e continuada e das pesquisas em educação museal.

A submissão de trabalhos
Os trabalhos a serem submetidos à Comissão Científica do Seminário Internacional do Museu Histórico Nacional Museus e educação: 60 anos da Declaração do Rio de Janeiro (1958-2018) deverão ser oriundos de resultados de pesquisas e da prática realizadas por educadores museais, profissionais de pesquisa, museólogos, ou de estudantes de pós-graduação (mestrado ou doutorado em curso ou já concluído) e deverão dialogar com uma ou mais linhas temáticas propostas acima.
A proposta é que se apresente um texto para debate em painel temático composto por até 3 participantes e um moderador.
Texto: resumo expandido do trabalho com 2 mil caracteres em média, incluindo espaço, identificação do autor, instituição de estudo ou trabalho, endereço eletrônico e breve notícia biográfica. Os resumos deverão ser submetidos por meio do formulário de inscrição entre 25 de janeiro e 15 de abril de 2018.

A avaliação dos trabalhos
Cada proposta de trabalho recebida pelo Comitê Organizador será encaminhada para avaliação a dos pareceristas.
A avaliação será realizada tendo como base os seguintes critérios:
1º) A pertinência da proposta aos temas sugeridos nessa chamada, assim como sua originalidade e sua relevância;
2º) O uso correto das referências bibliográficas e padrões éticos na produção de conhecimento científico, bem como a adequação à norma culta do português e do inglês.
Após aprovação do resumo expandido, será solicitado aos autores o envio do texto completo, entre 10 e 15 laudas, que será publicado no Livro do Seminário Internacional, a ser lançado em 2019. Os textos deverão ser elaborados de acordo com a ABNT NBR 6023, usando notas de rodapé completas e sem lista bibliográfica ao final.

Cronograma
Chamada pública: de 25 de janeiro a 15 de abril de 2018
Avaliação: até o dia 15 de maio de 2018
Divulgação das avaliações e da seleção de trabalhos: 18 de maio de 2018
Envio do texto completo (mesa redonda): até dia 15 de julho de 2018
Data do evento: 09 a 11 de outubro no Museu Histórico Nacional

Ibram oficializa criação da Política Nacional de Educação Museal

O Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) tornou oficial na última quarta-feira (13) a criação da Política Nacional de Educação Museal (PNEM). A mais nova política pública voltada ao setor museal brasileiro foi oficializada através da publicação da Portaria Nº 422, de 30 de novembro de 2017.

Destinado ao campo museal brasileiro como um todo, o texto legal estabelece um conjunto de princípios e diretrizes que tem o objetivo de nortear a realização das práticas educacionais em instituições museológicas, fortalecer a dimensão educativa em todos os setores do museu e subsidiar a atuação dos educadores. Define também compromissos do Ibram para sua implementação.

A portaria é fundamentada em princípios e diretrizes orientadores que foram definidos de forma participativa após amplo processo que incluiu consulta pública através de plataforma online, a realização de 23 encontros presenciais regionais e a aprovação da Carta de Petrópolis (2012) e Carta de Belém (2014) nas respectivas edições do Fórum Nacional de Museus. O documento final foi aprovado na sétima edição do fórum, realizada este ano em Porto Alegre (RS).

O trabalho contou com a participação de servidores do Ibram, educadores e outros profissionais do setor museológico, Redes de Educadores em Museus, professores, estudantes e usuários de museus interessados na organização, desenvolvimento e fortalecimento da educação museal em território brasileiro.

“O maior valor da Política Nacional de Educação Museal é o caráter participativo de sua constituição”, considera a diretora do Departamento de Processos Museais, responsável pela PNEM, Renata Bittencourt. “O documento traz diretrizes para o campo museual geradas a partir de uma multiplicidade de vozes. Profissionais de museus de diferentes perfis contribuíram para o desenho destes parâmetros, que acreditamos, têm grande potencial para impulsionar a área museológica”, avalia.

90 anos da Seção de Assistência ao Ensino do Museu Nacional

No próximo dia 16/10, em comemoração aos 90 anos da Seção de Assistência ao Ensino do Museu Nacional – SAE/MN | UFRJ, será realizado um evento para celebrar este importante momento para a educação museal: a criação do primeiro setor educativo de um museu brasileiro!

O evento é gratuito e não requer inscrição prévia. Além disso, haverá certificação! Para mais informações, acesse o site da SAE/MN aqui.

 

PROGRAMAÇÃO

16/10

10h às 10h10min | Abertura do evento

Profa. Claudia Rodrigues – Diretora do Museu Nacional (UFRJ)

10h10min – 12h | Mesa-Redonda “Trajetórias da Educação Museal”

Mediação: Prof. Paulo Rogério Marques Sily (Faculdade de Educação – UERJ)

A dimensão educativa no Museu: algumas incursões  | Maria Esther Valente (Museu de Astronomia e Ciência Afins- MAST)

A institucionalização da educação em museus no Brasil – a criação da SAE | Andréa F. Costa (Museu Nacional – UFRJ , Escola de Museologia e Doutoranda PPGEdu – UNIRIO)

A Política Nacional de Educação Museal – PNEM: perspectivas futuras | Ozias Soares (Museu da Vida – FIOCRUZ)

12h às 13:30h  | Intervalo para o almoço

13h30min – 15h | Mesa-Redonda “Museus e seus Setores Educativos: lugares da educação museal”

Mediação: Kátia Frecheiras (Museu da República – IBRAM)

Andréa Costa (SAE-Museu Nacional)

Hilda Gomes (Museu da Vida – FIOCRUZ)

Jurema Seckler (Museu Casa de Rui Barbosa – FCRB)

Douglas Falcão (Museu de Astronomia e Ciência Afins – MAST)

15h – 15h30min | Intervalo

15h30min – 17h | Mesa Redonda | Roquette-Pinto – educação, ciência e divulgação científica no Brasil

Mediação: Prof. Ricardo Ventura (Museu Nacional –UFRJ e Escola Nacional de Saúde Pública – FIOCRUZ)

Claudio Roquette Bojunga  (Jornalista, autor do livro Roquette-Pinto – o corpo a corpo com o Brasil )

Ildeu de Castro Moreira (Instituto de Física – UFRJ e Presidente da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência)

Nísia Trindade Lima (Presidente da Fundação Oswaldo Cruz e Pesquisadora da Casa de Oswaldo Cruz – FIOCRUZ)

Dominichi Miranda de Sá (Casa de Oswaldo Cruz – FIOCRUZ)

17h – 17h30min | Homenagens

17h30min | Coquetel

Tecendo Redes – A Rede de Museus do Sul da Bahia encontra a Rede de Educadores em Museus da Bahia

A Rede de Educadores em Museus da Bahia, em parceria com a Rede de Museus e Pontos de Memória do Sul da Bahia, convida para o Tecendo Redes – A Rede de Museus do Sul da Bahia encontra a Rede de Educadores em Museus da Bahia.

Integrando a programação nacional da 11ª Primavera de Museus: museus e suas memórias, este encontro, a se realizar em 15 de setembro, tem como objetivo levar as reflexões propostas e realizadas pela REM-BA para outras cidades do estado. A REM-BA tem articuladores em diversas cidades, incluindo Ilhéus, cidade que sediará o encontro, mas nunca realizou nenhuma reunião oficial fora de Salvador.

A REM-BA deseja  dialogar cada vez mais com outros educadores que queiram discutir sobre Educação Museal.

Venha fazer parte dessa Rede!

 Inscrições: rem.bahia2010@gmail.com

O II Encontro da Rede de Educadores de Museus – REM SP acontecerá 28 e 29 de agosto

O II Encontro da Rede de Educadores de Museus – REM SP se realizará nos dias 28 e 29 de agosto de 2017, por meio de uma parceria com o SESC/SP, e será mais uma oportunidade para discussão sobre os principais temas de interesse da área, fortalecendo os profissionais que atuam como educadores e mediadores de museus e instituições culturais, ampliando as possibilidades de troca por meio da Rede. Para este ano o tema será “Rede de Redes – Diálogos e perspectivas das Redes de Educadores de Museus no Brasil”.

Para conferir a programação e maiores informações sobre o evento clique aqui.

 

Museu de Ideias: a educação em debate

Encontro organizado pelos setores educativos do Museu de Astronomia e Ciências Afins (MAST), do Museu Casa de Rui Barbosa (MCRB/FCRB), dos Museus Castro Maya (MCM), do Museu Nacional (MN) e do Museu da Vida (MV) será realizado no campus da Fiocruz, no Rio de Janeiro, no dia 12 de julho e abordará educação museal!

A Política Nacional de Educação Museal é aprovada no 7ºFNM

Os profissionais de educação museal tem muito a comemorar, o documento que oficializa os princípios e diretrizes orientadores para a Política Nacional de Educação Museal foi finalizado e aprovado durante o 7º Fórum Nacional de Museus (FNM), realizado entre os dias 30 de maio e 4 de junho em Porto Alegre (RS).

Após dois dias de trabalho no 2º Encontro do Programa Nacional de Educação Museal, mais de 50 representantes da área deram conclusão ao texto norteador da nova política pública voltada ao campo museal brasileiro – construído de forma colaborativa num processo que incluiu consulta pública através de plataforma virtual, aberta em 2012, e a realização de 23 encontros regionais.

O documento traz cinco princípios aprovados no 1º Encontro do PNEM em 2014 (Belém/PA), além de um conjunto de diretrizes distribuídas em três eixos temáticos: Gestão; Profissionais, Formação e Pesquisa; e Museus e Sociedade.

“O processo que culminou com esta conquista mostra a capacidade de trabalho articulado entre servidores do Ibram e profissionais que atuam com educação em museus”, avalia a coordenadora de Museologia Social e Educação do Ibram, Cinthia Oliveira. “Houve continuidade e crescimento da mobilização em torno deste tema, com a criação de diversas redes, o que será essencial para pôr esta política em prática”, completa.

Carta de Porto Alegre – Também como resultado do encontro, os educadores museais e demais participantes elaboraram a Carta de Porto Alegre, lida na plenária final do 7º FNM, que aponta passos subsequentes necessários ao desenvolvimento da Política Nacional de Educação Museal.

O próximo passo agora é submeter o documento da Política para a leitura da diretoria colegiada do Ibram e posteriormente encaminhado aos Sistemas Estaduais de Museus.

Acesse o documento final da Política Nacional de Educação Museal  e nos ajude em sua divulgação nos quatro cantos do País!

Veja algumas fotos do 2º Encontro Nacional do PNEM.

Documento final da PNEM será aprovado no Fórum Nacional de Museus

O Documento Final da Política Nacional de Educação Museal será submetido à aprovação no 2º Encontro Nacional do Programa Nacional de Educação Museal – PNEM, que ocorrerá nos dias 2 e 3 de junho de 2017, no âmbito do Fórum Nacional de Museus. Esse documento foi elaborado a partir das propostas coletadas nos 23 Encontros Regionais do PNEM, que aconteceram em 2014 (veja aqui o Formulário completo com todas as propostas). Em virtude do grande número de contribuições, com centenas de propostas de 13 unidades da federação, foi preciso realizar uma força tarefa para sua sistematização, elaborada pela Equipe do PNEM em parceria com a consultora Luciana Martins.

Uma primeira sistematização das propostas oriundas de consulta pública já havia sido feita para elaboração do Documento Preliminar do PNEM. Na ocasião, os 9 grupos de trabalho do Blog do PNEM foram transformados em 10, incluindo o tema da Comunicação. Esse material serviu de base para o debate dos Encontros Regionais presenciais, nos quais foram sugeridas alterações nas diretrizes e coletadas novas propostas de estratégias e ações.

No 1º Encontro Nacional do PNEM, realizado no 7º Fórum Nacional de Museus (Belém-PA, 2014) foram definidos os Princípios da Educação Museal, a partir do conteúdo proposto no Grupo de Trabalho de Perspectivas Conceituais. Esse ano, em Porto Alegre, o documento final da Política contará com esses princípios norteadores e suas diretrizes. Posteriormente ao Fórum, a ideia é lançar o Caderno da Política Nacional de Educação Museal, contendo o histórico desse processo, textos norteadores e conceituais da Educação Museal e toda a memória de propostas coletadas, incluindo todas estratégias e ações, para consulta e também para ser usada como ferramenta de gestão e reivindicação da área.

Após um amplo estudo, viu-se a necessidade de ter um documento final da PNEM sintético e preciso que servisse de subsídio para profissionais atuantes na área da educação museal. Um documento muito extenso poderia abarcar uma demanda mais completa e complexa da área, mas, ao mesmo tempo, perderia o foco no que seriam as principais reivindicações do campo. Considerou-se também que as estratégias e ações propostas serão contextualizadas de acordo com a realidade de cada região, instituição e processo nos quais terão as diretrizes da Política como orientadoras.

Apresentamos, assim, uma Proposta de Documento Final a ser debatida e aprovada no 2º Encontro Nacional do PNEM. Esta proposta contou com aglutinações, supressões e complementações às diretrizes originais àquelas sugeridas durante os Encontro Regionais. As diretrizes foram reorganizadas em 3 eixos temáticos:

  1. Gestão;
  2. Profissionais, formação e pesquisa;
  3. Museus e sociedade.

Durante o Encontro teremos um momento para que cada um desses grupos se debrucem sobre as diretrizes apresentadas e, ao final, todos possam validar a síntese desse grande processo de participação que contou com centenas de envolvidos.

Documentos para consulta: