Parcerias com instituições de educação básica

Home Fóruns Redes e Parcerias Parcerias com instituições de educação básica

Tags: 

Este tópico contém 18 respostas, 10 vozes e foi atualizado pela última vez por Fernanda Castro Fernanda Castro 5 anos, 3 meses atrás.

15 posts - 1 de 15 (de 19 do total)
  • Autor
    Posts
  • 01/12/2012 em 12:14 #439
    Fernanda Castro
    Fernanda Castro
    Subscriber

    Museus e escolas são espaços que podem oferecer ações conjuntas de formação. Muitos são os projetos realizados entre museus e escolas de forma orgânica que devem ter avaliadas as possibilidades de transformarem-se em políticas públicas constantes. Parcerias entre secretarias de educação e cultura e instituições culturais e escolares, podem garantir ou pelo menos ajudar na melhoria da qualidade do ensino.

    Não se trata se escolarizar o museu, mas de ampliar as suas possibilidades educativas.

    Que tal pensarmos em uma proposta do tipo “Museus e escolas em comunidade”, “Museu adote uma escola”, algo que promova ações educativas continuadas entre museus e escolas?

    14/12/2012 em 16:08 #572
    Ozias Soares
    Ozias Soares
    Subscriber

    Não é de agora a discussão em torno da relação museu e escola; ora se imaginava um museu subordinado à escola e seus métodos, ora um museu colocado como um ente depositário de um saber e objetos acima da escola. Talvez hoje, se pense numa relação de “parceria” ou “colaboração” (embora alguns diferenciem um do outro). De todo modo, parece-me um momento novo e que vai requerer algumas análises, discussões e consensos envolvendo as partes, além de uma boa dose de boa vontade! Fernanda, eu gostei muito das duas propostas! Aliás, com todas as críticas existentes, acho que as escolas poderiam organizar seus “centros de memória” ou alogo do tipo e – quem sabe – os museus não poderiam colaborar nesta tarefa a partir de um projeto conjunto?

    14/12/2012 em 16:48 #574
    Fernanda Castro
    Fernanda Castro
    Subscriber

    É Ozias! Certamente os museus podem ajudar as escolas a realizarem alguns processos que já contam com importantes experiências realizadas, como o caso dos Museus de Escola. Essa é uma parceria que pode gerar muitos e diferentes frutos!

    05/02/2013 em 15:06 #835
    cintya
    cintya
    Subscriber

    Olá, Ozias e Fernanda!

    Retomando a discussão da relação museu-escola, acredito que “colaboração”, como você mencionou, Ozias, seja o termo mais apropriado. A colaboração entre ambas as instituições promoveria um aprendizado muito mais completo para o aluno que, visitando os museus, teria contato com fontes históricas, com experiências práticas em museus de ciência, com a reflexão sobre obras de arte… Enfim, há muitas possibilidades frutíferas a partir dessa parceria!

    Um grande abraço!

    18/02/2013 em 19:40 #926
    Ozias Soares
    Ozias Soares
    Subscriber

    Meninas (e meninos também…) Fico pensando se a consequencia de um trabalho mais estruturado, com mais qualidade, com mais clareza de sua atuação por todos os setores e departamentos dos museus, não culminaria no fortalecimento dessas parcerias. “Cá com meus botões”: seriam os educadores os proponentes dessas parcerias? Como as direções dos museus poderiam agir neste sentido? O que falta? Por outro lado, os “acertos” entre secretários (de Educação, Cultura etc.) seriam suficientes antes de haver o fortalecimento de projetos, de ações e estratégias, de clareza do trabalho no interior dos museus? Bem, me ajudem…

    28/02/2013 em 1:18 #1015
    Isabela Santos
    Isabela Santos
    Subscriber

    Pode sim existir uma parceria com as secretarias, com coordenadores de escolas, mas acredito que a história de cada museu/memorial deve ser inserido pelo professor no conteúdo, quem sabe ser incluída sua história no livro didático do alunado de fundamental I, despertar o interesse do aluno e facilitar acesso ao museu/memorial, acesso a cultura. Dá pra compreender o que quero dizer? Alguém me ajude ai…

    28/02/2013 em 17:09 #1019
    Valeria Chaves
    Valeria Chaves
    Subscriber

    Prezados(as),

    Adorei as discussões, principalmente quando passaram à percepção da necessidade de parcerias. Na minha opinião, complementando a Isabela Santos, faltam parcerias junto às instituições de formação dos professores (Faculdades e Universidades), afinal se o futuro professor tiver a oportunidade de aprender, desenvolver e promover visitas técnicas, então provavelmente ele será um profissional contagiado por esta ideia. Ao contrário, aquele que não teve a oportunidade de vivenciar, planejar e realizar uma visita técnica a um museu com seus colegas de turma, poderá se sentir inibido a promovê-la junto a um grupo de alunos adolescentes (agitados e eternamente insatisfeitos), por exemplo. E se esse professor, tiver vivido a vida toda numa cidade do interior, onde não há museus? Como esperar dele algo que ele não “aprendeu”?

    Percebem?

    A Educação Museal precisa fazer parte da formação dos cursos de licenciatura, não só como oportunidade para vivenciar a teoria, mas também para experimentar o momento da prática.

    Deixo aqui minhas ideias, certa de que serão melhoradas por vocês!

    28/02/2013 em 17:56 #1020
    Isabela Santos
    Isabela Santos
    Subscriber

    Concordo com você Valeria Chaves.

    Em Arapiraca, onde se localiza o Memorial da Mulher Ceci Cunha(MMCC), do qual faço parte, é tudo muito novo, o próprio MMCC só tem 5 anos de existência, o conceito de Museu/Memorial e as parcerias ainda estão começando, as visitações ainda são acanhadas. “E se esse professor, tiver vivido a vida toda numa cidade do interior, onde não há museus?” tenho certeza que esse é o nosso caso.

    Quem tem o conhecimento sobre o assunto aqui, foi buscar fora. Me sinto muito contemplada nestes tópicos.

    05/03/2013 em 1:27 #1044

    Andrea Kenia
    Subscriber

    Olá a todos participantes.

    Anseio por parcerias que  alinhem teoria e prática no universo escolar. Muitos dos alunos de escola pública nunca visitaram um museu, tiveram um olhar diferenciado para a arquitetura, utensílios, documentos e outras fontes históricas. Sempre coloco em meus planejamentos anuais visitas a museus, cidades históricas. Acontece que sem parcerias, o sonho não se concretizam e a correria do dia a dia substitue práticas que certamente marcariam a vida escolar do aluno, transformando as habilidades em experiências reais de grande sentido.

    É preciso repensar e promover essas parcerias. Pensar e discutí-las já é o começo do caminho para concretizá-las.

    Abraços.

    Andrea Kênia- professora 7º ano e EJA.

    05/03/2013 em 15:31 #1047
    Fernanda Castro
    Fernanda Castro
    Subscriber

    Prezados Articuladores,

    Suas contribuições ao debate têm trazido experiências, preocupações e sugestões de prática muito importantes.

    Estamos na reta final do PNEM, precisando agora colocar todo nosso debate em propostas de diretrizes, ações e metas.

    Do debate entendi que devemos:

    promover parcerias com instituições universitárias para incluir na formação profissional de educadores/ professores conhecimentos de teorias, conteúdos e práticas de educação em museus.

    promover parcerias com instituições de pesquisa e cultura para realizar levantamentos de dados, análises de ações e projetos, inventários de memória, etc.

    introduzir no currículo escolar, em diferentes disciplinas a experiência com o museu e seu diferentes acervos e espaços como parte fundamental da formação escolar. Neste caso, essas experiências deveriam também servir para articular a escola com movimentos, ou grupos que pretendessem criar museus e centros culturais? Poderiam as próprias escolas criarem museus escolares ou centros de memória? Esta formação/ parceria serviria também para isso? As cidades sem museus poderiam estabelecer parcerias com museus de cidades de fora?

    realizar parcerias com secretarias de educação para inserir o museu na realidade da formação escolar.

    O que mas essas parcerias podem produzir?

    Sob quais conceitos principais deveriam ser pensadas?

     

    07/03/2013 em 15:57 #1058
    Valeria Chaves
    Valeria Chaves
    Subscriber

    Fernanda,

    É tudo isso e mais um pouco! Não podemos esquecer que faltam recursos financeiros à promoção das visitas, nos museus, por exemplo. Muitas vezes, os alunos são provenientes de famílias carentes e há situações em que até o lanche e/ou almoço precisa ser oferecido pela escola. E o ônibus? Há lugares em que existem empresas parceiras que viabilizam o transporte, mas também é preciso pensar nos entraves burocráticos, que exigem seguro para os viajantes (no caso de viagens intermunicipais) e outras coisas assim.

    Fugindo um pouco, mas ainda dentro da temática, precisamos estabelecer com os museus parceiros uma apresentação mais atrativa como por exemplo, com roteiros temáticos. e/ou diferentes formas de explorar o espaço e os objetos expostos, de maneira que o professor e os estudantes sintam que precisam voltar outras vezes para conhecer o museu sobre outras perspectivas. Senão, o indivíduo pensa: “visitei uma vez, já conheço, não tem mais nada que esse espaço possa me acrescentar”, percebe?

     

    07/03/2013 em 18:47 #1060
    Fernanda Castro
    Fernanda Castro
    Subscriber

    Perfeito, Valéria!

    sendo assim,incluo para a sistematização:

    Promover parcerias com secretarias de transporte, secretarias de educação e turismo, além de instituições públicas e privadas para oferecimento de transporte e lanche para turmas visitantes dos museus, com a finalidade de garantir a visitação de escolas públicas e grupos que têm dificuldades de acesso e permanência no museu.

    e:

    promoção de ações educativas planejadas em parceria com as instituições/ grupos demandantes, com a finalidade de diversificar as opções de visita/ atividades oferecidas, adaptando-as às necessidades e anseios dos diferentes grupos, com o fim de ressignificar o olhar destes visitantes sobre os museus e demais instituições culturais, mostrando-os como espaços dinâmicos e de múltiplas possibilidades.

     

    o que vocês acham?

    07/03/2013 em 19:34 #1061

    Caros companheiros, que conversa boa.
    É minha primeira participação no fórum, gostaria de dividir algumas de minhas experiências.

    Trabalho como educador de museus por mais de 5 anos.
    A Secretaria da Educação e a Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo já vem desenvolvendo uma espécie de parceria dentro desse esquema que se chama “Programa Cultura é Currículo”. Dentro do programa está o “Lugares de Aprender: A Escola saí da Escola.”
    É um projeto muito interessante pois vem ajudando os museus com suas metas de público, e também os estudantes a conhecer alguns espaços culturais.

    Vocês já tinham ouvido falar?

    Segue link:
    http://culturaecurriculo.fde.sp.gov.br/programa.aspx

    08/03/2013 em 14:17 #1066
    Fernanda Castro
    Fernanda Castro
    Subscriber

    Olá, Gabriel!

    Obrigada por trazer sua experiência.

    Eu já tinha ouvido falar sim, inclusive me inspirei em São Paulo ao propor a ideia de que Museus, centros culturais e secretarias façam parcerias para que a escola tenha pelo menos um ônibus por turma para visitar estar instituições.

    Você poderia explicar mais detalhadamente como é o programa? o que mais ele envolve?

    19/03/2013 em 2:14 #1091
    Diniz
    Diniz
    Subscriber

    Olá pessoal,

    Também estou chegando agora e este tópico é realmente interessante e importante pq ele demonstra a realidade dos Museus e Instituições Culturais em todo o Brasil.

    Antes dos meus comentários, quero saudar todos os participantes do Fórum em especial ao amigo Gabriel de Paula, grata surpresa encontrá-lo por aqui, não sabia da sua atuação e trabalho como Educador. O mundo gira pq é redondo e é incrível as coincidências… espero que vc me ajude nesta minha nova área… Reinvente sua Carreira e busquei me aproximar de algo que pensei há 22 anos atrás.

    Bom falando do tópico, penso que um modelo de MUSEU ITINERANTE seria também interessante, pois várias ações para atrair publico aos espaços nem sempre tem dado a resposta positiva. Mantém-se as parcerias com todos os órgãos possíveis, desde Secretarias e Autarquias (Cultura, Música, Esporte e Lazer e, principalmente da Educação), busca-se a aproximação com as escolas (públicas/privadas) e o tópico diz “Parcerias com instituições de educação básica”, mas sugiro que as parcerias se estendam ao núcleo universitário.

    Convido-os a visitarem meu novo blog: http://remicsp.blogspot.com.br/ para o Vale do Paraíba

     

     

15 posts - 1 de 15 (de 19 do total)

O fórum ‘Redes e Parcerias’ está fechado para novos tópicos e respostas.