PNEM

“Tertúlia com educadores” no Museu Théo Brandão em Maceió

O Museu Théo Brandão de Antropologia e Folclore da Universidade Federal de Alagoas (Ufal) iniciou, em outubro, a “Tertúlia com educadores”. Com o objetivo de discutir a ação educativa em museus, a tertúlia é uma reunião, uma troca de experiências e propostas. As atividades são idealizadas e coordenadas pela professora Elizabeth Salgado de Souza, da Universidade Estadual de Santa Cruz, em Ilhéus (BA). Elizabeth explica que a “Tertúlia com educadores” é um encontro, no qual os participantes terão contato com a proposta de ação educativa em museus por meio da troca de ideias.

A segunda “Tertúlia com educadores” está prevista para o dia 8 de novembro, às 9 h. Mais informações pelo telefone (82) 3214-1713 e pelo email nucleomtb@gmail.com.

Prorrogado período para o envio de trabalhos para o 6º Fórum Nacional de Museus

A chamada pública para apresentação de trabalhos durante o 6º Fórum Nacional de Museus (FNM),  que se encerraria no domingo (28), foi prorrogada para o dia 5 de outubro. O FNM será realizado de 24 a 28 de novembro de 2014, na cidade de Belém (PA), com o tema Museus Criativos.

Para acessar a ficha de inscrição de trabalhos e para mais informações, clique aqui!

SISEM-SP abre inscrições para curso gratuito a distância para qualificação na área de museologia

Estão abertas as inscrições para o curso a distância destinado aos profissionais de museus. Realizado pela Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, por meio do Sistema Estadual de Museus (SISEM-SP) e da Associação Cultural de Apoio ao Museu Casa de Portinari (ACAM Portinari), o curso abordará o trabalho em museus buscando ser aplicável ao dia a dia. Entre os temas a serem abordados está o papel das instituições museológicas, a ética profissional, conservação de acervo, acolhimento de visitantes,  gestão e educação museal. O cadastro para concorrer à vaga deve ser feito até 18 de setembro de 2014, no site http://www.acamportinari.org/cursoead/.

Fundamentado no manual prático de como gerir museus do Icom (Conselho Internacional de Museus) e da Unesco (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura), o curso “Introdução ao Trabalho em Museus” tem o objetivo de auxiliar e qualificar os profissionais e dirigentes de instituições museológicas nas diversas frentes de trabalho desenvolvidas nos museus, com o objetivo de ampliar os diálogos, o uso de termos comuns e a atuação colaborativa.

O curso livre tem carga horária de 120 horas, distribuídas ao longo de 10 semanas. Nesta quarta edição do curso, haverá duas turmas simultâneas, totalizando 100 vagas gratuitas. As aulas começam em 29 de setembro de 2014.

Mais informações em:
http://www.acamportinari.org/cursoead/
(11)3339-8208

Inscrições para a especialização em Educação Museal vão até o dia 11/09

As inscrições para o Curso de Pós-Graduação Lato sensu em Educação Museal estão abertas. O curso é fruto de uma Cooperação Técnica entre os Museus Castro Maya e o Museu da República, ambos pertencentes ao Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), e a Fundação de Apoio à Escola Técnica (FAETEC), via Instituto Superior de Educação do Rio de Janeiro (ISERJ).

As aulas serão gratuitas e presenciais, oferecidas aos sábados, com início previsto para o segundo semestre do ano letivo de 2014. O curso terá a duração de 01 ano e 03 meses, totalizando 380 horas de carga horária final e será ministrado no Instituto Superior de Educação do Rio de Janeiro – ISERJ, bem como em museus pela cidade. Serão oferecidos um total de 45 vagas, sendo 15 destinadas a servidores, funcionários e alunos egressos dos cursos superiores do ISERJ, 15 destinadas aos educadores de museus com experiência comprovada e 15  para o público externo (ampla concorrência).

As inscrições podem ser feitas até o dia 11 de setembro e serão realizadas na secretaria acadêmica do ISERJ, situado na Rua Mariz e Barros, nº 273 – Praça da Bandeira – CEP: 20270-003, no município do Rio de Janeiro/RJ.

Contexto

A Educação Museal tem-se desenvolvido enquanto campo de atuação de educadores e pesquisadores no Brasil desde a fundação do primeiro setor educativo de museus em 1927, passando por uma grande intensificação nas décadas de 1970 e 1980 e chegando ao século XXI com grandes demandas e importantes contribuições à formação humana.

A ideia de um curso de especialização Lato sensu em Educação Museal surge para suprir uma necessidade de formação e qualificação dos profissionais da área, também apresentando-se como opção de prática profissional para educadores de diversas áreas do conhecimento.

No ano de 2014, em que se celebram os 134 anos do ISERJ e que se lançará a Política Nacional de Educação Museal, elaborada e promovida pelo IBRAM com a participação da sociedade civil, inaugura-se o curso que será o único neste nível de ensino no país e o primeiro criado na área da educação.

Ele tem a proposta de que instituições de cultura e de ensino ajam juntas na construção de uma ideia de educação que leve em conta uma Formação Integral, capaz de contemplar o desenvolvimento intelectual, profissional, artístico, científico e físico em uma formação humana completa.

Constituindo-se entre duas instituições públicas e promovendo uma visão de ensino inovadora, resgata o ideário e reafirma as convicções de Anísio Teixeira e de tantos outros educadores que inspirados por ações educacionais exemplares, como as desenvolvidas pelo histórico Instituto de Educação e também por muitos museus pelo Brasil a fora, têm colaborado para promover uma educação de qualidade, que priorize a democratização do acesso e a fruição cultural.

O Curso de Pós-graduação Lato sensu em Educação Museal

Buscando a excelência do ensino e a formação de qualidade para profissionais atuarem no campo da educação museal, este curso tem como princípios curriculares gerais o trabalho com a pluralidade cultural, social e política; a utilização e a compreensão das diferentes produções sociais e culturais na construção do conhecimento dos diferentes públicos recebidos por museus e centros culturais; o desenvolvimento da capacidade de comunicação e expressão em diferentes espaços culturais e a utilização dos recursos pedagógicos que viabilizem a aprendizagem dos diferentes públicos recebidos nessas instituições.

Conteúdo do Curso

Os conteúdos do curso foram divididos abrangendo os campos da Pedagogia e da Educação Museal, levando em consideração a demanda de profissionais que já atuam na área assim como aquelas de profissionais que desejam ingressar nela. Iniciando-se com o estudo da História da Educação em Museus no Brasil e no mundo, estabelece nexos com a história dos museus e do patrimônio no Ocidente. Além disso, o Curso também propiciará aos discentes, debates sobre os principais conceitos da área e com aquelas as quais se relaciona e sobre sua consolidação enquanto campo científico e área profissional.

Serão analisadas as perspectivas de pesquisa em educação em museus, o estudo sobre a conformação do campo das políticas públicas de educação museal no Brasil, relacionando-as brevemente com a legislação internacional da área. Por fim, no último módulo do Curso serão realizadas visitas técnicas e elaboração de propostas educativas em um módulo de prática em educação museal.

Acesse o edital.

Inscrições prorrogadas até o dia 05 de setembro para o curso de Especialização Mediação em Arte, Cultura e Educação

O curso de especialização Mediação em Arte, Cultura e Educação, oferecido pela Escola Guignard-UEMG, vem responder à crescente demanda por formação de profissionais capacitados para atuar na interface entre arte, cultura e educação. À medida que a integração entre esses campos passa a ocupar um lugar central nas práticas de desenvolvimento humano, organizando ações que buscam promover a cidadania, a memória e as transformações sociais, abrem-se novas perspectivas de trabalho e de investigação. Amparadas por uma série de documentos legais e programas oficiais – Plano Nacional de Cultura, Programa Mais Cultura nas Escolas, Parâmetros Curriculares Nacionais em Arte, Programa Nacional de Educação Museal, etc. – as oportunidades de mediação estão em toda parte: escolas, museus, centros culturais, ONGs, Conselhos Municipais de Cultura, entidades e programas ligados à preservação do Patrimônio Histórico e Cultural e à diversidade cultural, etc. O programa do curso busca fazer face a essa diversidade de contextos, adotando para isso uma abordagem interdisciplinar. A carga horária do curso totaliza 390 horas/aula, sendo que quinze dessas são dedicadas à orientação individual da monografia de conclusão de curso. O corpo docente é formado por doutores e mestres, todos com experiência acadêmica e profissional nas áreas do curso.

Titulação: Especialização
Número de vagas: 40
Duração: 24 meses

Dias e horários: quintas e sextas-feiras das 19h às 22h30 e sábado de 9h às 12h30
Local: Escola Guignard, Belo Horizonte – Universidade do Estado de Minas Gerais.
Informações: arteecultura@uemg.br (31) 3194-9308

Naïf para Nenéns

O Museu Internacional de Arte Naïf do Brasil – MIAN, no Rio de Janeiro, oferece visitas especialmente pensadas para nenéns a partir de três meses, proporcionando um momento lúdico e agradável.

Durante a visita, podemos vivenciar uma experiência estética e afetiva, em que são realizadas atividades de estimulação sensório-motora, por meio de músicas, instrumentos e brinquedos que dialoguem com as obras, proporcionando encantamento e interação.

Fonte: http://www.museunaif.com/visite/naif-para-nenens/

São seis sessões ao mês, sendo três horários voltados para bebês de colo e engatinhantes e três horários para bebês já caminhantes, de até 3 anos. A cada mês, o Naïf para Nenéns apresenta um tema diferente e a equipe escolhe uma obra a partir da qual são desenvolvidas as atividades. Nesse mês de agosto, por exemplo, o tema “Ritmos Brasileiros” se desenvolve a partir da tela “Escola de Samba Vai-Vai”, de Waldomiro de Deus. As atividades mediadas têm duração de 30 minutos e o custo de R$15,00 por bebê (o acompanhante tem gratuidade).

Informações mais detalhadas aqui!

Museu da Casa Brasileira realiza programa educativo “Uma Tarde no Museu”

O Museu da Casa Brasileira, instituição da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, realiza em agosto, em duas datas, novas edições do programa educativo Uma Tarde no Museu. Nos dias 02 e 30/08/2014, a proposta é a elaboração e a construção de um grande objeto inflável, com ambientes interligados onde os participantes poderão se movimentar, contemplar e brincar.

Para mais informações, acesse o site do museu aqui!

Encontro Regional do PNEM no Vale do Paraíba e Litoral Norte de São Paulo

Mais um encontro de muito sucesso para debater o PNEM aconteceu em São Paulo no dia 26 de maio.

Sediado no Departamento de Letras e Ciências Sociais da Universidade de Taubaté, o Encontro contou com a coordenação de Ozias Soares (GT Perspectivas Conceituais) e de integrantes da REM da região, como a Professora Raquel Abdala (Unitau) e Tina Lopes (Museu Casa de Monteiro Lobato), tendo a participação de mais de 50 pessoas.

Mesa de abertura do evento, com o Prof. Dr. José Felício Goussain Murade – Pró-Reitor de Extensão da
Universidade de Taubaté; Claudio Marques – Secretário de Cultura e Turismo de Taubaté; Wanderlan Carvalho – Diretor da Divisão de Museus e Patrimônio Histórico de Taubaté; Djalma Penha – Conselheiro estadual do SISEM
(Sistema Estadual de Museus do Estado de São Paulo) e Ozias de Jesus Soares, coordenador do Eixo Perspectivas Conceituais do PNEM.

 

Durante o Encontro, os participantes foram divididos em grupos de trabalho para discutir os diversos eixos temáticos do PNEM. Todos os grupos apresentaram importantes debates no que respeita à educação museal. Dentre eles, ressaltou-se a questão de pessoal qualificado para atuação no campo museal, a questão da formação dos mediadores em museus, a relação museu-escola, os desafios dos museus da região, a carência de profissionais, entre outros temas.

Participantes do evento no auditório

Alguns participantes presentes estavam diante de uma novidade em termos de educação museal e o conhecimento da existência de um documento histórico como o Programa Nacional de Educação Museal os deixaram bastante entusiasmados com os avanços e amadurecimento do campo. Assim, além de toda discussão e coleta de propostas e adendos ao Documento Preliminar do PNEM, o  encontro serviu também para congregar educadores e profissionais de diferentes museus da região, debater suas ideias, dividir sugestões e angústias do cotidiano museal.

Grupo debate eixos temáticos do PNEM

Destacamos o esforço e recursos dispendidos pela Universidade e demais parceiros do Encontro Regional. A organização do evento providenciou camisetas, banner, crachás, além de dedicada equipe na condução do encontro, que teve ampla repercussão na mídia.

Muitos outros Encontros do PNEM ainda estão para acontecer! Informe-se com a Rede de Educadores ou Sistema Estadual de Museus de sua região.

Encontro Regional do PNEM em Pernambuco

No dia 12 de maio de 2014 ocorreu mais um encontro regional do Programa Nacional de Educação em Museus, tendo lugar no Museu da Abolição, em Recife. Este evento foi resultado de uma parceria entre o REMic-PE (Rede de Educadores em Museus e Instituições Culturais no Estado de Pernambuco) e o IBRAM, com a proposta de discutir o documento preliminar do PNEM, captando sugestões e novas demandas.

Kátia Frecheiras,  pesquisadora do Museu da República, membro e gestora da REM-RJ e coordenadora do GT Formação, Capacitação e Qualificação do PNEM, conduziu a apresentação do documento e o debate, que contou também com a participação de Fabiana Sales, servidora do Museu da Abolição, além de muitos estudantes de museologia, professores universitários e profissionais responsáveis pelos setores educativos de museus e centros culturais do Estado de Pernambuco, totalizando cerca de 30 participantes.

Após a apresentação do PNEM e do seu processo de elaboração, foram abertos os planos de cada GT do documento preliminar, com suas ações e encaminhamentos. Destacou-se o caráter em processo do documento, ressaltando a demanda por ações e estratégias a serem anexadas aos itens já postos, o que, por sua vez, não elimina a realização de novas propostas. Também foram dadas orientações para o preenchimento do formulário de coleta destas estratégias. A intenção de se realizar um Encontro Nacional de Educadores em Museus também foi colocada, com discussão sobre o local de realização do mesmo.

Foram retirados vários encaminhamentos e propostas de reunião e fortalecimento da articulação, tanto a nível nacional, como a nível regional, a partir da articulação de fóruns de discussão, assim como foram suscitados debates sobre os espaços do museu e dos centros culturais, com suas redes de interpenetração, pensando em como se toca na malha cultural da cidade e sua importância na educação não formal de estudantes (principalmente os de ensino fundamental).

O debate foi muito produtivo e trouxe boas contribuições para a construção de nosso Programa Nacional de Educação Museal!

O Banco de Projetos Educativos aguarda a sua contribuição!

Lançado pelo PNEM em setembro de 2013, o Banco de Projetos Educativos em Museus já conta com mais de 80 projetos inscritos a partir da contribuição de cerca de 40 instituições. Ao acessar a aba Banco de Projetos você poderá consultar os projetos que estão organizados por estados e por instituição.

É importante lembrar que o Banco de Projetos Educativos ainda está aberto e aguardando novas contribuições! Se você realizou um projeto educativo bacana em seu museu ou centro cultural, que tal compartilhá-lo conosco e fazer parte dessa rede de ações educativas? Para participar, basta preencher a  ficha para cadastro de ações educativas e enviar para o e-mail pnem@museus.gov.br . Teremos o maior prazer em criar uma página para o seu projeto em nosso blog!

Vale destacar que os autores são responsáveis pelas informações enviadas e que a autoria será resguardada no momento da publicação dos projetos no blog.

Aguardamos a sua participação!